América do Sul

Acabou o jejum! Brasil supera Chile e volta a conquistar medalha de ouro no Pan-Americano

Goleiro Mycael, do Athletico-PR, defende uma cobrança e converte a última do Brasil, que conquista a medalha de ouro pela quinta vez na história

Na noite deste sábado (4), em Viña del Mar, a Seleção Brasileira sub-23 disputou a final do torneio de futebol masculino dos Jogos Pan-Americanos Santiago 2023. O adversário? Simplesmente os donos da casa, o Chile. Foi sofrido, suado e decidido no detalhe. No fim, deu Brasil. A Canarinho saiu atrás do placar, mas foi buscar e empatou com Ronald aos 38′ do segundo tempo. Na prorrogação, nada de gol e o 1 x 1 se manteve intacto.

O ouro então teve de ser decidido nos pênaltis. Melhor para o Brasil, que contou com noite inspirada do goleiro Mycael e venceu a disputa por 4 x 2. Foi a quinta conquista da Amarelinha em Jogos Pan-Americanos. A última havia sido em 1987. O Chile, por sua vez, perdeu a oportunidade de fazer história, visto que nunca faturou uma medalha de ouro no torneio de futebol masculino.

Brasil joga mal, sai atrás no placar, mas arranca empate no fim

Em um primeiro tempo muito pobre, o Brasil sucumbiu a pressão chilena. Sem criatividade no meio-campo e com pouco (quase inexistente) poder de fogo no ataque, a Canarinho viu os donos da casa abrirem o placar aos 42 minutos. Damián Pizarro disparou pela ponta esquerda, ganhou de Arthur Chaves e serviu Maxi Guerrero que, de canhota, colocou lá dentro. Antes do tento, a equipe mandante havia colocado uma bola no travessão, em finalização de Pizarro.

Atrás do marcador, a Seleção Brasileira precisava melhorar seu desempenho na volta do intervalo. Mas não foi o que ocorreu. No entanto, apesar de seguir jogando de maneira apática e sonolenta, a Amarelinha conseguiu chegar ao empate. O Chile parou de controlar o ritmo do jogo, deu espaços e foi recuando. No abafa, a equipe de Ramon Menezes igualou o marcador aos 38 minutos. Em escanteio cobrado por Figueiredo, Matheus Nascimento evitou a saída pela linha de fundo e, de cabeça, colocou a bola no meio da confusão. Arthur Chaves desviou e achou Ronald. Livre de marcação, o volante do Grêmio testou consciente e foi feliz.

Com o 1 a 1, a partida se encaminhou para a prorrogação. No primeiro tempo extra, o Brasil foi superior ao Chile, mas não conseguiu traduzir tal superioridade em chances claras de gol. Ao menos, sofreu menos perigo do que no tempo normal. Nos 15 minutos finais, o roteiro se repetiu e o placar se manteve intacto. A medalha de ouro seria decidida nos pênaltis.

Chile x Brasil disputaram a medalha de ouro em Viña del Mar (Foto: Divulgação/Twitter Santiago 2023)

Mycael brilha nos pênaltis e Brasil conquista o ouro

Nas penalidades, mais equilíbrio e muita tensão para ambos os lados. Matheus Nascimento abriu a disputa e colocou o Brasil em vantagem. Não por muito tempo, já que Zaldivia deixou tudo igual. Com chute forte, Ronald conferiu. Na segunda cobrança chilena, Villagra parou em Mycael, que efetuou defesa importante.

A Amarelinha teve a chance de aumentar a vantagem com Figueiredo, mas o jogador do Vasco desperdiçou a cobrança. Cortés defendeu. Posteriormente, tanto César Fuentes (Chile) quanto Miranda (Brasil) converteram suas batidas e deixaram o placar em 3 x 2 para a Seleção Brasileira.

Montes, do Chile, e Mycael, do Brasil, foram os encarregados de definirem a parada. O atacante chutou direto para fora, enquanto a estrela do goleiro brasileiro brilhou. Dos pés do arqueiro, a Canarinho fechou a disputa em 4 a 2 e sacramentou a conquista da medalha de ouro.

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo