América do Sul

Bolívar esteve perto, muito perto do título, mas o novo campeão boliviano é o The Strongest

O Bolívar passou 17 rodadas do Apertura do Campeonato Boliviano na liderança – e em outras quatro, só ficou para atrás porque teve jogos adiados. Era campeão até os 56 minutos do segundo tempo da última partida do torneio, quando sofreu o terceiro gol do Sport Boys Warnes. Com a derrota foi superado nos critérios de desempate pelo The Strongest, que igualou o seu número de pontos. O caneco seria decidido em uma partida extra, realizada neste sábado, e depois de ficar tão perto do título, o Bolívar terá que se contentar com o segundo lugar: o The Strongest venceu a finalíssima por 2 a 1 e foi campeão da liga boliviana pela 12ª vez.

LEIA MAIS: O show continua com muita bola rolando no fim do ano; confira o calendário

A campanha das duas equipes foi boa e bem parecida. O Bolívar venceu 15 jogos, empatou quatro, perdeu três, marcou 46 gols e sofreu 21. O The Strongest ganhou 14 partidas, igualou sete e foi derrotado apenas uma vez, com 44 tentos marcados e 12 sofridos. A expectativa era de equilíbrio na partida deste sábado, véspera de Natal, no estádio Hernando Siles. Mas, desfalcado de Juan Carlos Arce e Gastón Cellerino, expulsos nos acréscimos da última rodada, o Bolívar foi presa fácil.

O The Strongest teve duas boas oportunidades no primeiro tempo, com Bejarano e Veizaga, mas não conseguiu abrir o placar. O Bolívar, sem ideias, ameaçava pouco e falhava na defesa. Pedrozo aproveitou um corte errado da zaga para abrir o placar, aos 31 minutos do primeiro tempo. Depois do intervalo, o The Strongest continuou em cima do adversário e quase ampliou com Chumacero, que bateu por cima do travessão de Zamora.

Pouco depois, Pablo Escobar, líder das ações do The Strongest na partida, fechou o placar, com um toque sutil depois de passe de Chumacero. A um minuto do apito final, Juanmi Callejón descontou para o Bolívar, mas não havia tempo para mais nada, além de lamentar a decepção de ter tido o título nas mãos e desperdiçado a oportunidade de conquistá-lo.

Méritos ao The Strongest, que se manteve à espreita o campeonato inteiro e deu o bote na hora certa, com uma goleada por 7 a 2 na última rodada que, junto com a derrota do Bolívar, forçou o jogo decisivo, no qual o Tigre devorou a sua presa.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo