Argentina

Num clássico de mais receio que futebol, o Boca eliminou o River nos pênaltis pela Copa Argentina

O River Plate foi superior com bola rolando, mas permitiu que o Boca Juniors se garantisse nos penais

Logo nas oitavas de final, a Copa Argentina guardou um Boca Juniors x River Plate decisivo. Os rivais se enfrentaram em partida única realizada no Estádio Ciudad de La Plata, para definir quem seguiria em frente no torneio. E depois de muito sofrerem nos mata-matas contra os millonarios nos últimos anos, os xeneizes triunfaram mais uma vez, assim como havia acontecido na recente Copa da Liga Profissional. O empate por 0 a 0 prevaleceu no placar enquanto a bola rolou. Assim, a decisão coube aos pênaltis e o Boca se deu melhor, com a vitória por 4 a 1 na marca da cal.

A partida teve pressão inicial do Boca, mas uma grande chance desperdiçada pelo River durante o primeiro tempo. Num cruzamento rasteiro dentro da pequena área, Braian Romero perdeu a chance de maneira incrível, furando com a meta escancarada à sua frente. Como se não bastasse, Bruno Zuculini isolou o rebote. De qualquer maneira, seria uma etapa inicial amarrada, em que os xeneizes só foram melhores pela intensidade, não por oportunidades geradas.

Cheio de jogadores amarelados, o River Plate mudou para o segundo tempo e cresceu, com mais posse de bola. Os millonarios passaram a criar mais, ainda que sem definir da melhor maneira. O perigo constante não se converteu em gols. Mesmo acuando o Boca, o time de Gallardo não conseguiu construir o merecido placar favorável, com muitos tiros para fora. Desta maneira, a definição ficou para os pênaltis. Os xeneizes, mesmo com míseras três finalizações durante os 90 minutos, asseguraram a classificação na marca da cal.

O River Plate desperdiçou os seus dois primeiros pênaltis. Agustín Rossi parou a batida de Julián Álvarez e Braian Romero chutou para fora. Do outro lado, o Boca manteve os 100% de aproveitamento. Marcos Rojo, Juan Ramírez, Cristian Pavón e Carlos Izquierdoz balançaram as redes. Com o resultado, os xeneizes se confirmam nas quartas de final. Pegarão o pequeno Patronato de Paraná por um lugar entre os melhores do torneio.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo