Argentina

Essa não, Arsenal!

O Lanús esteve irreconhecível contra o Arsenal, em Sarandí. Com 24 minutos, os donos da casa já venciam por 3 x 0. Quando o árbitro apitou o encerramento do jogo, o placar era de 4 x 1. Esse resultado foi terrível para o Granate, que perdeu a liderança do Clausura e caiu para a terceira posição, a duas rodadas do fim. Pelo lado do Arsenal, um milagre: havia 12 partidas que a equipe não ganhava no torneio (cinco empates e sete derrotas). O primeiro lugar é ocupado agora pelo Vélez.

Em casa, o Fortín derrotou o Newell’s por 2 x 0 e chegou aos 36 pontos. Além de ter obtido mais um triunfo, o Vélez ainda conquistou o troféu da Copa Itália Dirigente José Amalfitani. Quem ganhasse o confronto, ficaria com o troféu, criado em homenagem aos 40 anos do falecimento de José Amalfitani. Para quem não se lembra, Amalfitani foi presidente do clube e dá nome ao seu estádio. Já os Leprosos perderam uma invencibilidade de cinco rodadas (duas vitórias e três empates).

Um ponto abaixo do Vélez aparece o Huracán, que derrotou o San Lorenzo por 1 x 0, em La Bombonera. O clássico também havia sido disputado na casa do Boca no Apertura passado, em consequência de um acerto entre os dois clubes. Havia seis jogos que o Globo não ganhava do seu vizinho em torneios nacionais (três empates e três derrotas). Este foi o 150º encontro entre Huracán e San Lorenzo na história da primeira divisão argentina.

Apesar de ter tropeçado de maneira terrível em Sarandí, o Lanús tem um grande motivo para não desanimar: na penúltima rodada, o Granate receberá o Vélez, um de seus concorrentes. Outro que irá jogar em casa é o Huracán. Sem dúvida, o torcedor do Lanús também estará atento a essa partida. O duro será torcer para o adversário do Huracán: o Arsenal.

Situação preta…ou verde e amarela?

O dia 6 de setembro já está na cabeça de cada torcedor argentino, do técnico Maradona e dos seus comandados. É nessa data que a seleção ‘Albiceleste’ enfrentará o Brasil, em casa, na 15ª. rodada das Eliminatórias da Copa do Mundo. Grande problema, não? O rival não perde desde 15 de junho de 2008 e lidera a competição, com 27 pontos. Não bastasse isso, a Argentina, quarta colocada com 22 pontos, vem de uma derrota para o Equador, em Quito. Aliás, o Equador aparece uma posição abaixo na classificação, com 20 pontos. Para a Argentina, o fato de não ter ganho nesse último compromisso não foi nenhuma novidade. Afinal, já são seis partidas sem triunfo como visitante nas Eliminatórias: dois empates (0 x 0 com o Brasil e 1 x 1 com o Peru) e quatro derrotas (2 x 1 contra a Colômbia, 1 x 0 contra o Chile, 6 x 1 contra a Bolívia e 2 x 0 contra o Equador).

Não podemos deixar de dizer que a Argentina teve bons momentos no jogo diante do Equador. A etapa inicial, que terminou 0 x 0, teve um pênalti para a Argentina e três situações de perigo a seu favor. Falando em pênalti, este foi o primeiro marcado em uma partida da Argentina desde que Maradona assumiu o cargo de técnico. Tevez, no entanto, chutou e Elizaga defendeu.

Mesmo sem sua equipe não ter faturado nenhum ponto, Maradona declarou que os atletas fizeram tudo o que ele havia pedido antes do jogo. Além disso, disse a seguinte frase: “Não tenho mais que palavras de agradecimento pelo modo como responderam os jogadores e como defenderam a camisa”.

Quatro atrás da repescagem

Pela segunda rodada consecutiva, Belgrano e Instituto não ganharam na segunda divisão. E assim como havia ocorrido na rodada anterior, ambas as equipes continuam ocupando, respectivamente, o terceiro e o quarto lugares. Caso o campeonato terminasse hoje, a dupla estaria classificada para disputar a repescagem contra representantes da elite. Vale lembrar que Atlético Tucumán e Chacarita já garantiram os acessos diretos. Inclusive, o Atlético faturou o título nesta segunda-feira, com a vitória por 3 x 1 diante do Olimpo, em Tucumán, e o empate por um gol entre Chacarita e San Martín de San Juan, no estádio do Huracán. A diferença entre Atlético e Chacarita, neste momento, é de cinco pontos (74 x 69).

O Belgrano recebeu o Defensa y Justicia e empatou por 0 x 0. Desde os 43 minutos da etapa inicial, os times atuaram com dez homens, devido às expulsões dos zagueiros Berza, do Celeste, e Duarte, do Halcón. Agora, o Belgrano tem 62 pontos, três a mais que o Instituto. A equipe de Córdoba também atuou em casa, mas foi derrotada: 2 x 1 para o Tiro Federal. Aliás, o mesmo Tiro havia empatado sem gols com o Belgrano na rodada anterior. Quem também perdeu foi o Atlético Rafaela, cuja pontuação é a mesma do Instituto. O Atlético visitou o Los Andes e foi derrotado por 3 x 0. A vantagem do Instituto aparece no quesito ‘saldo de gols’: 8 x 6.

A próxima rodada será a última da competição. O Belgrano visitará o All Boys e o Instituto, também fora de casa, enfrentará o já citado Defensa y Justicia. Em seu estádio, o Atlético Rafaela atuará diante do Independiente de Mendoza. Mas não são apenas estes times que permanecem na disputa por uma vaga na repescagem. O Aldosivi, com 57 pontos, também tem chance e vai jogar contra o Unión, em Mar del Plata.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo