Argentina

De positivo, só a vaga

Foi mais tranquilo do que se imaginava. A Argentina conseguiu vencer o Uruguai em Montevidéu e se classificou para a Copa. Terminou assim uma sequência de sete partidas sem triunfo como visitante nas Eliminatórias (dois empates e cinco derrotas). Não bastasse isso, o Chile, já garantido na África do Sul, derrotou o Equador. E agora? Faltando menos de um ano para o início da Copa, Maradona deixa o cargo? Depois do triunfo contra a ‘Celeste Olímpica’, ele disse que ia pensar. Aliás, disse tanta coisa naquele dia, não? A imprensa argentina sabe bem disso. Porém, Maradona está longe de apaziguar a situação: “Não tenho que me desculpar. Não os perdoo”.

Maradona tem a consciência de que não conseguiu fazer uma boa campanha nas Eliminatórias. Em oito jogos, obteve quatro vitórias e quatro derrotas. Não é à toa que foi convocada uma infinidade de atletas para a ‘Albiceleste’. O despreparo de Maradona é nítido. Uma cena emblemática aconteceu no sábado em que a Argentina ganhou do Peru no Monumental. O atacante Palermo ainda não havia entrado em campo e recebeu do comandante a seguinte ordem: “Vai lá e resolve”. Não era necessária alguma instrução com mais conteúdo? O presidente da AFA, Julio Grondona, deve levar tudo isso em consideração antes de renovar o contrato do corpo técnico, que se encerra no dia 4 de novembro.

Mesmo que Maradona permaneça no cargo, não é certo que o restante do corpo técnico tenha o mesmo destino. Tudo indica que seu ajudante de campo Alejandro Mancuso tem grandes chances de sair. Esse é, segundo veículos de comunicação argentinos, o desejo de Grondona e do diretor técnico, Carlos Bilardo. Depois da derrota sofrida para o Paraguai, em 9 de setembro, Grondona teria dito para Mancuso que seus dias estavam contados. Mancuso é um homem de confiança de Maradona. Caso ele fosse afastado da seleção, provavelmente a AFA estaria comprando uma briga com o treinador.

Um nome que pode ser anunciado em breve como novo colaborador da seleção é o do técnico do Colón, Antonio Mohamed. É uma pessoa que tem uma relação bem próxima com Maradona e vem fazendo um belo trabalho no Apertura com a equipe de Santa Fe (falaremos sobre isso mais abaixo). Mohamed até chegou a visitar Maradona recentemente, antes de algumas partidas da seleção.

E o abraço entre Maradona e Bilardo após a classificação, em pleno gramado do estádio Centenário? As notícias veiculadas até aquele dia davam sempre a entender que ambos não se ‘bicavam’. Talvez a euforia causada pela vaga na Copa tenha proporcionado aquela cena. O que Maradona mais gostaria, segundo a imprensa, é que Bilardo se limitasse às tarefas logísticas.

A Argentina pode formar um belo time para 2010. Só é preciso que se tenha uma base em mente. Dois jogadores que deverão ser convocados para a Copa são Verón e Tevez. Inclusive, ambos deram declarações bem interessantes depois da classificação. Para o meia do Estudiantes, hoje a Argentina não é candidata para ser campeã mundial. Já o atacante do Manchester City afirmou ter pensado em abandonar o barco durante as Eliminatórias: “Reconheço que pensei em deixar a seleção. Vir para a seleção não é para estar tranquilo. Os jornalistas não sabem o que nós fazemos para estar aqui. Eles nos dizem que não sentimos a camisa e muitas outras coisas mais. Também falam sobre a família e é esse ponto que me dá vontade de não vir mais”.

Em relação à classificação dramática, o Brasil também havia passado por isso em 1993 e 2001. A vaga só foi garantida na última rodada de cada edição e os títulos foram conquistados nos anos seguintes. Maradona deve estar confiante devido a estes dois exemplos. O problema é que a seleção brasileira tinha Parreira e Felipão…

San Lorenzo e seus seguidores

Nem Vélez nem Estudiantes. As duas equipes, que começaram a nona rodada do Apertura na liderança, não conseguiram vencer e cederam o primeiro lugar para o San Lorenzo. O Ciclón chegou aos 19 pontos e tem um de vantagem em relação ao Colón, ao próprio Vélez e ao Argentinos Juniors. Quem mais sofreu foi o Estudiantes, agora na quinta posição, junto com Independiente, Newell’s e Banfield. Cada um tem 17 pontos. Na próxima rodada, teremos um encontro importante: Colón x San Lorenzo, em Santa Fe. Sem falar do clássico entre River e Boca, no Monumental.

Em casa, o San Lorenzo derrotou o Rosario Central pela contagem mínima e alcançou sua quarta vitória seguida na competição. Já os Canallas estão irreconhecíveis. Líderes do Apertura nas cinco primeiras rodadas, eles não ganham há cinco partidas (dois empates e três derrotas).

O Colón foi a La Plata e venceu o Gimnasia por 2 x 1. Este foi o único jogo da rodada em que o visitante faturou os três pontos. Havia cinco partidas que o Lobo não perdia no torneio (dois triunfos e três empates). De todos os atletas do Gimnasia, dois deixaram o gramado mais abatidos que os outros: o zagueiro Maldonado e o volante Rinaudo. Maldonado abriu o placar com um gol contra e seu companheiro foi expulso aos 19 minutos do segundo tempo, quando o time de Santa Fe ainda ganhava por 1 x 0. Também fora de casa, o Vélez só empatou com o Lanús por um gol.

Depois de ter perdido a invencibilidade na competição, o Argentinos Juniors recebeu o Racing e ganhou por 2 x 0. O primeiro gol foi anotado com a mão pelo zagueiro Scotti. Péssima estreia do técnico interino da Academia, Juan Barbas. Ele assumiu o cargo deixado por Ricardo Caruso Lombardi, que pediu demissão após a derrota para o Boca. Trata-se da primeira experiência de Barbas na divisão principal argentina. Antes do confronto diante do Argentinos, ele estava comandando a equipe reserva do Racing. Barbas terá muito trabalho com o Racing, pois a equipe tem quatro jogos consecutivos com derrota no Apertura, possui o pior ataque (cinco gols), é a única que ainda não venceu e estaria na repescagem se a temporada terminasse hoje.

O Estudiantes caiu na classificação depois de perder para o Newell’s, em Rosario. Quando o placar era de 1 x 1, o zagueiro Schiavi, campeão da Libertadores pelo Pincha neste ano e atualmente nos Leprosos, cobrou um pênalti. A bola foi defendida pelo goleiro Albil, mas Schiavi aproveitou o rebote e garantiu o triunfo para os anfitriões. Desde 12 de dezembro de 2008 que o Newell’s não tinha um pênalti a seu favor em torneios nacionais.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo