Argentina

Não pagou jogador? Não pode contratar na Argentina

Na Argentina, dívida com jogador é coisa séria. A Futbolistas Argentinos Agremiados (FAA), uma espécie de sindicato dos jogadores do país, conseguiu bloquear as transferências de 12 clubes da primeira e segunda divisão por estarem devendo a jogadores. Entre os punidos estão o San Lorenzo e o Independiente, recém-rebaixado.

O anúncio foi feito na noite de segunda-feira na sede da AFA. O secretário geral da entidade, Sergio Marchi, listou os times endividados que foram punidos. O San Lorenzo está entre eles, assim como o recém-rebaixado Independiente. Outros punidos são Colón, Rosario Central, All Boys, e Tigre, que são da primeira divisão. Da segundona, Huracán, Banfield, Atlético Tucuman, Instituto de Córdoba, Almirante Brown e Independiente Rivadavia Mendoza.

O San Lorenzo está na lista porque deve a Fabián Bordagaray e Denis Stracqualursi, que não irão continuar no clube. O Independiente foi acionado por Ernesto Farías (aquele, ex-Cruzeiro) e Fabián Vargas, que também não irão continuar no clube. Segundo o site Canchallena, os clubes poderão registrar os novos contratados por recurso jurídico, mas não poderão utilizá-los em jogos oficiais até que paguem as dívidas.

A situação é crítica, mas mesmo assim deixa uma lição para vários países do mundo. Atrasar salários com jogadores é uma irresponsabilidade que deve ser punida. E é preciso que haja sindicatos que sejam fortes como esse. Mais do que isso, a liga tem que ser forte o suficiente para coibir esse tipo de coisa. Que as crises se resolvam, os jogadores recebam o que têm direito e os clubes voltem às atividades normais.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo