Argentina

Clube argentino reúne 50 patrocínios na camisa e aguarda resposta do Guinness

O Centenario de Neuquén quer fazer história. Não exatamente com a bola no pé porque é realmente difícil fazer isso no Torneo Federal C, equivalente à quinta divisão da Argentina. Mas com sua camisa. A diretoria do pequeno clube reuniu 50 patrocinadores para a temporada, colocou um logotipo de cada um deles no uniforme e pergunou ao Guiness se isso pode valer um lugarzinho no Livro dos Recordes.

LEIA MAIS: Em noite totalmente insana, Tucumán completa sua epopeia com uma classificação para a história

A iniciativa não é novidade para a equipe da cidade de Centenário, na província de Neuquén, no sudoeste da Argentina. Ano passado, teve 34 patrocinadores na camisa e chamou a atenção de entusiastas de histórias bizarras do futebol ao redor do mundo. A atenção fez com que fosse mais fácil cooptar apoio.

“A repercussão do ano passado foi muito grande”, afirmou o presidente do clube, Gustavo Gómez, ao site Lmnequen. “Então, este ano, apostamos outra vez nessa estratégia porque o clube completa 40 anos. Queríamos que os patrocinadores que nos acompanharam o ano inteiro não perdessem a possibilidade de estar na camiseta. Cada empresa paga o que pode e, com base nisso, tentamos lhes dar o melhor lugar possível na camisa”.

Nem sempre as empresas pagam com dinheiro: Gómez conta que, uma vez, receberam um quadriciclo para vender em uma rifa. O Centenario, agora, tenta vender sua história para o Guinnes. “O Guinness disse que precisaria investigar se pode ser tomado como recorde. Temos que esperar quatro meses. Inscrevemos a camisa com 34 e agora vamos tentar de novo com 50 publicidades e ver o que acontece”, explicou.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo