América do Sul

Alianza Lima volta a conquistar o Campeonato Peruano e teve Hernán Barcos como peça fundamental

Com Barcos como principal nome, Alianza Lima começou o ano revertendo rebaixamento no tapetão e termina conquistando o título

O Alianza Lima é o novo campeão do Campeonato Peruano. Os blanquiazules conquistaram a taça neste domingo, com um 0 a 0 diante do Sporting Cristal na partida de volta do torneio peruano. No jogo de ida, a equipe tinha vencido por 1 a 0, gol de Hernán Barcos – sim, aquele mesmo. O time ainda conta com uma bandeira do futebol peruano, Jefferson Farfán. Foi o 24º título peruano de “Los Íntimos”, apelido do clube.

O Campeonato Peruano reúne os campeões de duas fases. A primeira, reduzida à metade por conta das dificuldades com a pandemia, acabou com o título do Sporting Cristal e o Alianza Lima ficou em terceiro no Grupo B. Na segunda fase, o Alianza Lima venceu com alguma sobra, em um torneio de todos contra todos em turno único. Assim, Sporting Cristal, campeão em 2020, decidiu o título com o Alianza Lima.

No primeiro jogo, com mando do Alianza Lima, Hernán Barcos marcou o gol da vitória, no último domingo. O jogo de volta, neste domingo, com mando do Sporting Cristal, o jogo acabou empatado por 0 a 0, o suficiente para o Alianza Lima voltar a conquistar a taça pela primeira vez desde 2017 e depois de um ano terrível em 2020, que o clube ficou entre os piores colocados da liga nacional.

Em 2020, o Alianza Lima fez uma temporada terrível. Acabou rebaixado em campo, depois de uma campanha horrorosa. Era a primeira vez em 80 anos que o time caía. Desde que a queda foi confirmada, houve rumores sobre uma virada de mesa. Ela acabaria confirmada meses depois. O Alianza pediu a punição do Carlos Stein por irregularidades – não pagamento de dívidas. A Federação Peruana de Futebol decidiu não punir e o caso foi para o Tribunal Arbitral do Esporte, que decidiu pela punição já em março de 2021. O Carlos Stein teve dois pontos deduzidos e, assim, acabou rebaixado. Com isso, disputou a temporada 2021 e acabou campeão.

Hernán Barcos, do Alianza Lima (Liga 1/divulgação)

O Pirata Barcos: artilheiro decisivo

O grande nome da conquista do Alianza Lima é Hernán Barcos. Aos 37 anos, o veterano foi crucial com seus gols, inclusive o gol do título no primeiro jogo da final, além de ter se esforçado muito. No segundo jogo, com a pressão do Sporting Cristal, tornou-se defensor e afastava bolas como se tivesse nascido para isso. Foi o jogador com mais gols (10) e mais assistências (8) no elenco.

O técnico Carlos Bustos também tem muitos méritos. Montou um esquema com uma defesa muito sólida e soube aproveitar as qualidades do time. Um dos seus acertos foi o goleiro Angelo Campo, de 28 anos, que ganhou a posição no time no começo da campanha. Foi crucial na final, quando teve atuação segura e não sofreu nenhum gol nos dois jogos. Nos 22 jogos na temporada, só sofreu 10 gols. Em 15 jogos, não sofreu gols.

Outro nome que participou da campanha foi Jefferson Farfán. Outro veterano de 37 anos, o ídolo peruano fez quatro gols nos 14 jogos que esteve em campo. Ao final da partida, o peruano foi carregado nos ombros por Barcos, que sabe o tamanho do ídolo que esteve na última Copa do Mundo e foi uma figura importante do Peru ao longo das últimas duas décadas.

A 24ª estrela do Alianza Lima vem para a redenção do clube. O primeiro título peruano desde 2017 – em 2019 ainda ganhou o torneio Clausura, mas foi derrotado na final do peruano. Voltar a gritar campeão depois de um ano que passou tão perto de ser rebaixado é um feito. O clube estará de volta à Libertadores como campeão do país, junto ao Sporting Cristal, vice-campeão, o Universitario e o Universidad César Vallejo.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo