América do Sul

A LDU traz um reforço expressivo à sequência da Libertadores: Antonio Valencia volta ao Equador

A LDU Quito atravessa um momento importante de sua história recente. Conquistou o Campeonato Equatoriano após oito anos e, na Copa Libertadores, faz um bom papel com a classificação às oitavas de final. O sonho prevalece e o confronto com o Olimpia permite sonhar com uma caminhada mais longa. Ainda mais depois que, nesta sexta-feira, os Albos anunciaram a chegada do jogador mais importante do futebol equatoriano nesta década. Antonio Valencia será reforço da equipe para a reta final da campanha continental.

Por mais que Valencia não tenha sido unanimidade em sua passagem pelo Manchester United, não dá para negar sua importância em Old Trafford. O polivalente equatoriano permaneceu uma década vestindo a camisa dos Red Devils, seja como um ponta veloz, seja como um lateral voluntarioso. Conquistou títulos importantes, foi eleito o melhor jogador do clube na temporada 2011/12, usou a braçadeira de capitão. As 339 partidas pelo gigante o tornam, com sobras, o jogador equatoriano que mais sucesso teve no futebol europeu. E isso mantendo a relevância na seleção, disputando duas Copas do Mundo e quatro Copas América.

Aos 33 anos, Valencia não teria o seu contrato renovado com o Manchester United. Seguia com mercado no exterior, em clubes menores ou em ligas menos expressivas. Chegou a receber propostas do Galatasaray, bem como da MLS. Ainda assim, resolveu retornar para a casa, com um salário quatro vezes menor. E a LDU parecia mesmo a melhor pedida para o veterano. Os Albos contam com uma equipe forte para os seus padrões, com boas perspectivas de se manter competitiva e já com a chance de fazer uma campanha de destaque na Copa Libertadores. O medalhão acrescentará bastante. Muito provavelmente, voltará a se estabelecer no meio-campo, da mesma maneira como costuma jogar na seleção. E pode muito bem se tornar o dono do time neste momento.

A transação gerou certa controvérsia no Equador. Valencia foi recebido de braços abertos pela torcida da LDU. Mas também houve quem o tratasse como um “traidor”. O veterano começou a sua carreira pelo El Nacional, onde conquistou seu primeiro título e se projetou à seleção, antes de ser vendido ao Villarreal. A torcida do BiTri ainda esperava que ele pudesse retornar ao clube, já sem conquistar o título equatoriano há 13 anos e com um descenso (posteriormente revogado) sofrido recentemente. Contudo, o velho ídolo escolheu justamente os principais rivais e terá que lidar com as críticas geradas pelo orgulho ferido dos antigos fãs.

Exceção feita a este porém, o retorno de Valencia tende a beneficiar o futebol equatoriano como um todo, também em termos de marketing no exterior e visibilidade. Ainda que a capacidade física sempre tenha sido um diferencial ao ponta, ele segue com idade para brilhar na competição nacional e dar um empurrãozinho a mais na LDU dentro da Libertadores. É um negócio de peso para a sequência da competição continental e anima os Albos para um embate teoricamente equilibrado contra o Olimpia. É mais uma boa história a se acompanhar no torneio.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo