América do Sul

A história de Luis Suárez no Nacional teve final feliz em um merecido título do Campeonato Uruguaio

Aos 35 anos, Luis Suárez retornou ao clube de coração e fecha a sua participação com o título da liga local, o seu segundo depois de 2005/06

O Nacional conquistou o título do Campeonato Uruguaio neste domingo, coroando a passagem do astro Luis Suárez. O time é o merecido campeão da temporada 2022, tendo sido a melhor equipe no futebol local. O título veio com uma vitória por 4 a 1 sobre o Liverpool, com dois gols de Suárez, e com outros dois de Emmanuel Gigliotti.

A final do Campeonato Uruguaio reúne o campeão do Apertura, o Liverpool, e o campeão do Clausura, o Nacional. O Nacional também era o time de melhor campanha, o que dava a vantagem de, caso vencesse, já garantisse o título. Se o Liverpool vencesse, haveria um outro jogo.

O jogo foi equilibrado na maior parte do tempo. Luis Suárez marcou um golaço aos cinco minutos do segundo tempo e Thiago Vecino empatou aos 22. O empate prevaleceu nos 90 minutos e o jogo foi para a prorrogação. Logo a seis minutos do primeiro tempo, veio o segundo gol, novamente de Luis Suárez. Um golaço após cobrança de escanteio.

Daí em diante, os gols saíram no segundo tempo da prorrogação. Emmanuel Gigliotti, aos dois minutos do segundo tempo da prorrogação (107 minutos), em um toque por cobertura com classe, e depois, aos oito minutos, completando cruzamento e fechando a conta em 4 a 1.

A diretoria apostou e teve paciência com Pablo Repetto, que teve seus problemas no caminho. A eliminação na Copa Sul-Americana diante do Atlético Goianiense, por exemplo, foi um momento duro para o time, mas o trabalho foi mantido e gerou frutos. O início de temporada no Apertura também não foi bom, não ganhou o título, mas a chegada de Luis Suárez teve uma grande participação para recuperar o ânimo e melhorar o time. Com isso, o Nacional foi uma equipe.

UM dos grandes destaques foi Felipe Carballo, meio-campista que é moderno. Com 26 anos, foi um dos principais articuladores do time, atuando no centro do campo, tendo funções defensivas e ofensivas. Foi um dos responsáveis por fazer com que Luis Suárez pudesse brilhar.

Luis Suárez com a taça do Campeonato Uruguaio (DANTE FERNANDEZ/AFP via Getty Images)

Foi um time de diversos líderes. Martín Rodríguez, um técnico em campo, Mario Risso, que embora reserva, foi importante no vestiário, além de Emmanuel Gigliotti, que se tornou banco com a chegada de Luis Suárez, mesmo assim teve um papel importante, fosse saindo do banco, fosse eventualmente até dividindo o ataque com o astro da equipe.

O goleiro também foi destaque. Sergio Rochet, de 29 anos, é o capitão do Nacional e assim foi mantido. Luis Suárez, mesmo sendo uma figura de muita projeção, respeitou a capitania do goleiro, que também tem sido jogador de seleção uruguaia desde janeiro deste ano de 2022. Foram oito jogos até aqui com a camisa celeste, sendo titular nos últimos jogos, em setembro. Deve ser o titular também na Copa, assim como Suárez.

O time também teve as revelações Franco Fagúndez, de 22 anos, atacante que mostrou qualidades. Nos 41 jogos na temporada, fez 11 gols e cinco assistências. Alfonso Trezza, de 23 anos, também foi um destaque nesta temporada, atuando na ponta, especialmente na direita.

Depois de dois anos, o Nacional volta a ser campeão. Tinha sido campeão em 2020 e volta a conquistar a taça neste ano, mais uma vez como representante do Uruguaio na Libertadores, junto ao Liverpool, além de Deportivo Maldonado e Boston River, que entram nas fases preliminares.

Ao que tudo indica, Luis Suárez deve ir para a MLS em 2023, depois da Copa do Mundo. Deixou no Nacional a marca de mais um título, como já tinha vencido na temporada 2005/06. No total, Luis Suárez fez 16 jogos, com oito gols e três assistências. Decidiu o título com dois gols marcados e vai para a Copa com a ligação com o Bolso reforçada.

https://youtu.be/eXiQuuhEbzQ
Foto de Felipe Lobo

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!). Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009, onde ficou até 2023.
Botão Voltar ao topo