Alemanha

Sem igual

Uma vitória que pode valer um título. É esta a impressão que se tem das últimas rodadas da Bundesliga. Se durante toda a temporada 2008/09 nenhuma equipe desgarrou-se e abriu qualquer vantagem em relação aos adversários, o equilíbrio é ainda maior. Enquanto o Hertha ocupa a atual liderança com apenas quatro pontos de vantagem, quatro equipes somam 42 pontos na tabela e se dividem nas primeiras posições apenas por critérios de desempate.

A vantagem da equipe da capital tem responsável. Nas últimas rodadas, o atacante Voronin deixou para atrás a desconfiança e seu aproveitamento melhora a cada jogo: contra o Energie Cottbus o ucraniano teve quatro oportunidades e marcou os três gols, crescimento que tem conexão direta com o desempenho do meio campista brasileiro Raffael, um jogador constante e que se torna cada vez mais um especialista em assistir o ataque do Hertha. A ansiedade é grande para o fim de 78 anos de jejum.

Mesmo acumulando seu terceiro empate, o Hoffenheim assumiu na vigésima terceira rodada, a vice-liderança. Com o melhor ataque da competição (com os mesmos quarenta e nove gols do Bayern de Munique), apesar da perda de seu principal atacante. No 0 a 0 em casa contra o Werder Bremen, as melhores oportunidades de ataque foram de Pizarro, enquanto as tentavas de Sanogo, em campo para enfrentar seu ex-clube, esbarrou na trave por três vezes. Nenhuma das duas equipes venceu desde a pausa de inverno.

A última rodada foi importante mesmo para o Wolfsburg, que entrou na briga conduzido pelos gols de Grafite e Dzeko, o brasileiro que passou parte da temporada lesionado, disputou 14 partidas e marcou 14 gols e já é o terceiro artilheiro da competição.

O momento não é dos melhores no campeonato alemão, mas o Bayern de Munique goleou o Hannover e Klose foi o melhor jogador em campo. Após a goleada aplicada no Sporting, na Liga dos Campeões e a classificação para a próxima fase, os bávaros podem tirar o pé na competição nacional para investir no titulo europeu. Assim esperam os adversários.

Cotadíssimo para a conquista, o desfalcado Hamburg foi a decepção do último final de semana ao perder para o lanterna Borussia Mönchengladbach por 4 a 1. Marko Marin foi o destaque da partida pelo gol e pela participação em três, o atacante também ajudou na marcação e ajudou sua equipe a segurar o resultado. A vitória foi surpreendente, mas não os salvará do rebaixamento.

A disputa segue, faltam 11 rodadas e é cada vez mais difícil arriscar um palpite.

Bayern na briga

Que o sorteio dos adversários para a disputa das oitavas-de-finais havia sido generoso com o Bayern não restava dúvidas. Mas a goleada por 7 a 1, sem Toni e Ribéry, deu outro fôlego (mesmo que se entenda a limitação do time português) para o time para a próxima fase. A vitória por 12 x 1 na soma dos resultados dos dois jogos superou o recorde de 10 x 2 que pertencia ao Lyon contra o Werder Bremen na temporada 2004/05.

 Quase terceira

As coisas continuam ruins para o Hansa Rostock. Na disputa do clássico regional da segunda divisão alemã contra o St. Pauli em Hamburgo, a equipe foi derrotada por 3 a 2, com direito a confronto entre as duas torcidas e o técnico Dieter Eilts deixou o cargo.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo