AlemanhaEuropa

O sonho de Rummenigge: Bayern campeão da Champions, e a Internazionale, da Liga Europa

Karl-Heinz Rummenigge é suspeito para falar. Comanda o Bayern de Munique e foi jogador da Internazionale, no final dos anos oitenta, mas, em entrevista para a italiana Sky Sports, fez sua média com muita classe: para ele, o cenário ideal para o fim das competições europeias seria o seu clube campeão da Champions League, e a Inter, da Liga Europa.

Para não ficar apenas na questão afetiva, Rummenigge disse que foi satisfeito com a atuação do time de Antonio Conte contra o Bayer Leverkusen, pelas quartas de final. O clube nerazzurri enfrenta o Shakhtar Donetsk, nas semifinais, nesta segunda-feira. O Bayern goleou o Barcelona e medirá forças contra o Lyon por vaga na decisão.

Questionado sobre o rumor de que Lionel Messi interessaria à Inter, driblou a pergunta como nos seus bons tempos de atacante. “Eu gosto deles. Eles já são um time muito bom. O importante não é apenas comprar estrelas, mas que os jogadores estejam bem e que sejam efetivos para o time”, disse. “Bayern campeão da Champions League e a Inter da Liga Europa seria o sonho perfeito”.

Falando em Internazionale, Ivan Perisic passou a temporada emprestado ao Bayern de Munique e agrada tanto ao dirigente quanto ao treinador Hans-Dieter Flick. Ainda, porém, não está confirmado se ficará ou não na Alemanha. “Ivan teve uma boa temporada. Ele é um jogador estável. Não faz coisas espetaculares, mas, estatisticamente, faz gols e dá assistências. Flick conta muito com ele. E nós gostamos que, quando nos classificamos para esta fase da Champions League, ele e Coutinho concordaram em ficar, mesmo cortando seus salários”, disse.

Rummenigge disse que visitou os vestiários depois da vitória acachapante por 8 a 2 sobre o Barcelona, an sexta-feira, e esperava ver os jogadores comemorando. “Mas eu os encontrei calmos, focados, prontos para o próximo jogo”, contou, destacando a sintonia rápida que se formou entre eles e o técnico.

“Uma alquimia que poucas vezes vi. O futebol alemão geralmente não é tão atraente. Desde que Flick assumiu o time, tudo mudou completamente”, afirmou. “Em novembro, mudamos de treinador e melhoramos desde o primeiro dia. O Bayern teve grandes treinadores, de Guardiola a Heynckes e Van Gaal, e eles sempre tentaram jogar um ótimo futebol”.

“Com Niko Kovac, infelizmente, as coisas não deram certo. Flick mudou nossa temporada. Confesso que mesmo entre nós foi uma surpresa que ele tenha explodido desse jeito. Ele sempre foi o segundo no comando em alto nível, mas, aqui no Bayern, ele soube aproveitar a chance da melhor maneira e se tornou um grande treinador”, encerrou.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo