AlemanhaPremier League

Klopp sobre seleção alemã: “Se a pergunta surgir um dia, eu pensaria. Não agora”

A Alemanha vive um momento de transição, com uma conquista de Copa do Mundo em 2014 e uma decepção vexaminosa em 2018, caindo ainda na fase de grupos na Copa do Mundo da Rússia. O técnico, porém, segue o mesmo: Joachim Löw. O treinador vive um momento de muitos questionamentos e, por isso, o técnico Jürgen Klopp foi perguntado sobre a possibilidade de, um dia, treinar a Alemanha. O treinador se disse feliz no Liverpool e que não pensa nisso hoje, mas que pensaria, no futuro, se for uma possibilidade.

[foo_related_posts]

“Eu realmente não posso dizer. Eu não sei se eu gostaria de fazer isso. Agora, falando de hoje, eu não sinto que quero. Ressaltando o agora, eu estou totalmente feliz com o que eu faço e isso é importante na história toda”, despistou o treinador, que tem contrato com o Liverpool até 30 de junho de 2022. O treinador já chegou a dizer que depois que deixar o Liverpool pretende ter um ano sabático.

“Eu também não poderia dizer com 100% de certeza se eu seria o nome certo [para substituir Joachim Löw]. Se a pergunta um dia surgir, eu pensaria no assunto. Não agora”, disse ainda o técnico. Como era de se esperar, ele tem bastante moral com a diretoria do Liverpool, que pensa em mantê-lo o quanto tempo for possível.

Os planos do Liverpool para o técnico são de longo prazo. Antes da final da Champions League, vencida pelo clube, o presidente do Liverpool, Tom Warner, era só elogios ao técnico. “Eu acho que vocês sabem que nós gostamos muito dele. Nós já renovamos o seu contrato uma vez. Tudo que eu posso dizer que é obviamente importante que ele fique o quanto ele quiser. Nós acreditamos que ele está comprometido com o Liverpool”, disse Warner.

Joachim Löw renovou o seu contrato depois da Copa 2018 com um vínculo que vai até o fim de 2022, justamente logo depois da Copa do Mundo. Se Klopp cumprir o seu contrato até o fim, em junho de 2022, e não renovar, ainda terá alguns meses antes de, eventualmente, assumir o comando da seleção alemã. Isso, claro, se a federação alemã ainda quiser até lá e se o próprio técnico assim o quiser também.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo