Bundesliga

Wolfsburg domina Braunschweig na primeira batalha contra o rebaixamento, mas placar foi apertado

A repescagem do rebaixamento é um dos momentos mais emocionantes da Bundesliga. Claro que nenhum clube da primeira divisão quer estar envolvido nela, mas é sempre uma tensão.  O jogo entre Wolfsburg e Eintracht Braunschweig, claro, seguiu essa linha. E a primeira batalha foi vencida pelo Wolfsburg. Uma vitória na conta do chá, 1 a 0, gol de pênalti. Com isso, o confronto fica aberto para o jogo de volta, na segunda-feira, desta vez na casa do Braunschweig.

LEIA TAMBÉM: Após 25 anos, o Colônia recobra sua grandeza com o retorno às copas europeias

O placar magro não reflete o jogo. O Wolfsburg foi melhor a partida inteira, jogando no campo de ataque e tentando ampliar o marcador. Isso apesar de uma bela chance que o Braunschweig criou ainda no primeiro tempo, em uma cabeçada que Mirko Boland, sozinho, mandou para fora. Esta seria a melhor chance dos visitantes na partida.

O gol, porém, saiu de um lance controverso. Em um lançamento para a área, Mario Gomez tentou dominar, a bola resvalou no seu braço, mas o árbitro não viu. Na continuação do lance, Younus Malli chutou, a bola tocou na mão do zagueiro que tentou bloquear. O árbitro, então, apontou a marca da cal. Mario Gomez mesmo foi para a cobrança e marcou: Wolfsburg 1 a 0. Foi o 18º gol de Gomez na temporada. Mais que todos os seus companheiros de clubes somados (17).

O gol não mudou a partida, que continuou tendo a equipe da casa indo mais para o ataque e tentando quebrar a barreira defensiva do Braunschweig. O time visitante lutava não só contra um clube com muito mais recurso e mais jogadores qualificados, mas também contra um retrospecto cruel: nas nove vezes que a repescagem foi disputada, desde que voltou, em 2008, só em duas o time da segunda divisão levou a melhor.

O que se viu no segundo tempo foi o Wolfsburg tentando ampliar o placar. Foram algumas boas chances, como Didavi, que recebeu livre, driblou o goleiro e chutou para fora, quando estava praticamente sem ângulo. Os Lobos foram melhores em campo, criaram chances para ampliarem o placar. E olha que o técnico Andries Jonker tentou colocar o time ainda mais para o ataque. Colocou em campo Vieirinha pelo lado direito, Maximilian Arnold, aos 27 minutos, e, já no final, Ashkan Dejagah, aos 38 minutos. O gol, porém, não saiu.

O Braunshweig jogou a temporada toda tendo pouca posse de bola. Fez isso mais uma vez desta vez, acabou perdendo por 1 a 0 e pode até comemorar, porque o placar poderia ter sido pior. Na próxima segunda-feira, às 15h30 (horário de Brasília), os dois times voltam a campo no estádio do Braunshweig para definir quem jogará a Bundesliga na temporada 2017/18. E valerá muito.

Mostrar mais

Felipe Lobo

Formado em Comunicação e Multimeios na PUC-SP e Jornalismo pela USP, encontrou no jornalismo a melhor forma de unir duas paixões: futebol e escrever. Acha que é um grande técnico no Football Manager e se apaixonou por futebol italiano (Forza Inter!) desde as transmissões da Band. Saiu da posição de leitor para trabalhar na Trivela em 2009.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo