Bundesliga

Szoboszlai é o mais recente talento a dar o salto entre RB Salzburg e Leipzig

O RB Leipzig venceu a corrida contra várias equipes tradicionais e anunciou nesta quinta-feira (17) a contratação do meia Dominik Szoboszlai. O jogador assinou contrato até 2025, e a transação giraria em torno de € 20 milhões, segundo a Sky alemã. O húngaro segue um caminho que já se tornou comum, de transferências do Red Bull Salzburg para o maior clube do grupo Red Bull. Neste caso, em especial, a mudança faz especialmente sentido pelas características de jogo de Szoboszlai e pelo time em que irá desenvolver essas características.

O húngaro estreou pelo Red Bull Salzburg em maio de 2018, alternando participações entre os juniores e o time principal naquela temporada 2018/19. Em 2019/20, a partir da saída de Hannes Wolf também para o Leipzig, Szoboszlai aproveitou a oportunidade para se firmar na equipe de Jesse Marsch. No 4-2-2-2 predominante do Salzburg, ocupou a faixa pela esquerda como meia avançado. Nesta sua primeira campanha como membro pleno do time principal, se destacou com 12 gols e 18 assistências em todas as competições e foi eleito o melhor jogador da Bundesliga Austríaca.

Sua rápida ascensão despertou o interesse de grandes clubes, entre eles Paris Saint-Germain, Napoli, Arsenal e Milan, com o último chegando a ser por um momento o seu destino mais provável, diante da perspectiva do projeto de Ralf Rangnick, ex-RB Leipzig, nos rossoneri. Por fim, diante do sucesso do trabalho do técnico Stefano Pioli, o Milan desistiu da chegada de Rangnick, e o negócio, é claro, esfriou.

Os números de Szoboszlai, que tem apenas 20 anos, revelam um jogador de excelente produto final, mas seu jogo não se resume a isso. Mesmo tão jovem, o húngaro tem uma notável inteligência tática, que, aliada à sua qualidade técnica, o coloca entre os mais empolgantes jovens talentos a se acompanhar nos próximos anos.

Szoboszlai sabe identificar bem espaços não só para ocupá-los, mas também para encontrar passes precisos e incisivos, buscando constantemente um jogo vertical. Veloz, é também uma opção para receber passes nas costas da defesa e, habilidoso com a bola nos pés, é efetivo também quando recebe a bola entre as linhas adversárias em espaços curtos e mais centrais.

Mais do que o histórico recente de transações entre Red Bull Salzburg e RB Leipzig, o que torna a transação de Szoboszlai tão interessante é o encaixe aparentemente perfeito de estilos entre jogar e time. Diante das atuações do RB Leipzig na Champions League da temporada passada para cá, não é mais segredo para ninguém que os Touros Vermelhos, sob o comando de Julian Nagelsmann, têm em sua movimentação constante e na boa execução de diferentes ideias táticas um de seus maiores trunfos.

Inteligente como é para ocupar espaços e contribuir mesmo sem a bola, Szoboszlai tem tudo para cair como uma luva no time de Nagelsmann. Até mesmo a posição em que costuma atuar se vê contemplada no esquema mais utilizado pelo jovem treinador, que abstém de pontas tradicionais, apostando nos alas para criar amplitude e dando liberdade a dois meias ofensivos para atuar em áreas pouco mais centralizadas.

Szoboszlai espera repetir o sucesso de vários outros jogadores que fizeram o mesmo caminho entre Salzburg e Leipzig nos últimos anos e ganharam maiores holofotes ao se mudarem para a Bundesliga, como Naby Keïta, Péter Gulácsi, Amadou Haidara, Hee-chan Hwang e Dayot Upamecano.

Muitas variáveis entram em jogo na hora de determinar o sucesso de um jogador ao longo de sua carreira, então o que podemos fazer é analisar as coisas apenas com as informações que temos no momento. E, sob essa óptica, é difícil pensar em destino melhor para o próximo passo de Szoboszlai que não este RB Leipzig.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo