Bundesliga

Na surra do Hoffenheim sobre o Colônia, Bebou marcou um gol de letra de rara categoria

Bebou fez dois dos cinco gols do Hoffenheim contra o Colônia, incluindo o mais bonito da noite

O Hoffenheim não é um time tão confiável desde a saída de Julian Nagelsmann, mas por vezes conquista resultados expressivos. Um exemplo disso aconteceu nesta sexta, durante a abertura da rodada da Bundesliga: dentro da PreZero Arena, os alviazuis surraram o Colônia por 5 a 0. E o placar dilatado contou com uma noite particularmente inspirada de Ilhas Bebou. O atacante marcou os dois primeiros gols do Hoffe, incluindo um belíssimo de letra, num lance de pura frieza dentro da área.

Num primeiro tempo mais equilibrado, o Hoffenheim fez apenas um gol. Bebou balançou as redes num lance de velocidade, driblando Timo Horn após o passe de Andrej Kramaric. Já na segunda etapa, a porteira se abriu. Bebou assinalou o segundo numa obra de arte. Depois do cruzamento rasteiro de Kevin Akpoguma, o camisa 9 dominou e, com a bola subindo, teve a ousadia de chutar de letra. Ofereceu um lance singular, já que a maioria das definições do tipo ocorrem de primeira.

A partir de então, os companheiros de Bebou terminaram de atropelar o Colônia. David Raum cruzou para Christoph Baumgartner marcar o terceiro na pequena área, enquanto Dennis Geiger aproveitou uma bola espirrada para anotar o quarto. Já no final, Kramaric deu sua segunda assistência, em cruzamento perfeito para a cabeçada de Stefan Posch.

O Hoffenheim começa a rodada na oitava colocação, com 11 pontos, mas ainda precisa secar a concorrência. Já o Colônia é o sétimo, com 12 pontos, e sofre apenas sua segunda derrota na temporada. A campanha dos Bodes era positiva, mas a pancada desta sexta já causa calafrios numa torcida maltratada nos últimos anos.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo