Bundesliga

Sensação do returno, o Mainz segura o Frankfurt e promete bagunçar a briga pelo G-4 na reta final

Após passar o primeiro turno brigando pela lanterna com o Schalke, Mainz tem pontuação de Champions na metade final

Um dos times mais legais de se acompanhar no segundo turno da Bundesliga é o Mainz 05. Durante a metade inicial da temporada, os alvirrubros faziam uma das piores campanhas da história e brigavam derrota a derrota pela lanterna com o Schalke 04. O ambiente se transformou em janeiro, muito graças à chegada de Bo Svensson, antigo zagueiro do clube que assumia como treinador. De uma mísera vitória no primeiro turno, o Mainz ganhou oito jogos no segundo e acumula nove rodadas de invencibilidade. A equipe botou água no chope do Bayern, mas também derrotou o RB Leipzig. E, nesta reta final, deve bagunçar a briga pelas vagas na Champions. Fora de casa, a surpresa empatou com o Eintracht Frankfurt por 1 a 1 e confirmou a ultrapassagem do Borussia Dortmund na quarta colocação, após o triunfo aurinegro em cima do Leipzig.

O principal motivo que atravancava o Mainz no primeiro turno não era exatamente falta de qualidade. Existiam rachas no elenco e nenhum dos dois técnicos que passaram pelo comando foram capazes de conseguir uma união. Como resultado, o Mainz passou 15 das 17 rodadas do primeiro turno na zona de rebaixamento. A derrota para o Eintracht Frankfurt em janeiro, na estreia de Bo Svensson, até permitiu que o Schalke 04 deixasse a lanterna – algo impensável poucos meses depois. Parecia que só um milagre salvaria os alvirrubros. E, de certa maneira, ele aconteceu.

A recuperação do Mainz 05 dependeu de velhos conhecidos da casa. O clube trouxe de volta Bo Svensson, zagueiro do time nos tempos de Jürgen Klopp e Thomas Tuchel, que dirigiu as categorias de base e passou os últimos dois anos no Liefering – a filial do Red Bull Salzburg na segundona austríaca. Além dele, o antigo técnico Roger Schmidt voltou para ocupar um cargo diretivo e Christian Heidel também retornou para o conselho de administração – depois de ter sido um dos principais responsáveis pela ascensão à Bundesliga a partir dos anos 1990. O Mainz também fez negócios pontuais na janela de janeiro, com os reforços principais de Dominik Kohr e Danny da Costa, ambos emprestados pelo próprio Frankfurt. E não foi problema liberar Jean-Philippe Mateta, artilheiro da equipe, cedido ao Crystal Palace. Havia capacidade coletiva, mais que uma estrela individual.

Bo Svensson empatou na visita ao Borussia Dortmund em sua segunda partida e conquistou a primeira vitória na quarta tentativa, virando para cima do RB Leipzig. Neste momento, os sinais animadores já vinham, com uma equipe agressiva e empenhada. Entre janeiro e fevereiro, o Mainz também venceu Union Berlim e Borussia Mönchengladbach, além de empatar com o Bayer Leverkusen. Já a atual série positiva começou em março. São cinco vitórias na sequência invicta – contra Freiburg, Hoffenheim, Colônia, Werder Bremen e Bayern. O time somou 29 pontos só no segundo turno, o quádruplo do que fez no primeiro. Se houvesse uma tabela apenas do returno, o Mainz brigaria por Champions. Contabilizou um ponto a menos que Wolfsburg e Frankfurt, além de estar empatado com Leipzig e Dortmund.

Mesmo que o Eintracht Frankfurt viesse pressionado, após ser ultrapassado pelo Dortmund neste sábado, uma boa atuação do Mainz não surpreenderia no Deutsche Bank Park. Foi o que aconteceu. Os visitantes abriram o placar logo aos 11 minutos, num chute de Karim Onisiwo, que arriscou de fora da área e mandou no cantinho de Kevin Trapp. O Frankfurt pressionou bastante, mas aos poucos as ideias pareciam faltar e o Mainz ainda levava perigo nos contragolpes. Foi somente aos 40 do segundo tempo que as Águias arrancaram o suado empate. Ajdin Hrustic estava caído e mesmo assim tentou o chute. Mandou uma linda bola por cobertura que acertou o ângulo, num inusitado golaço com grande dose de sorte.

O Mainz já tinha deixado a zona de rebaixamento há quatro rodadas e, neste momento, ocupa o 12° lugar. Algo ainda mais emblemático: com o empate, os alvirrubros não correm riscos de rebaixamento direto, abrindo sete pontos de vantagem sobre o Colônia, penúltimo colocado. No máximo, disputarão os playoffs, o que soa bastante improvável a esta altura. Já o Eintracht Frankfurt sofre com as oscilações recentes e cai à quinta colocação. Desde a vitória no Signal Iduna Park, as Águias somaram sete pontos, contra 15 do Dortmund, que vem de cinco triunfos consecutivos. O BVB é o novo quarto colocado, com 58 pontos, contra 57 do Frankfurt. Dortmund e Wolfsburg, porém, não podem se descuidar nas rodadas finais. Os dois pegam o Mainz nas duas últimas partidas, com a visita dos aurinegros à Opel Arena no próximo sábado. Está claro como os cuidados são necessários contra os alvirrubros, renascidos com Bo Svensson.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo