é um dos melhores jogadores da da Bundesliga, exclusivamente associado ao . Por enquanto, pelo menos. O ponta de 37 anos, com contrato prestes a expirar com a , não descartou, em entrevista ao Bild, um retorno ao para a próxima temporada – ou além.

Entre 2007 e 2019, Ribéry marcou 124 gols em 425 partidas e ganhou a Bundesliga apenas nove vezes, com seis troféus da Copa da Alemanha, quatro da Supercopa, uma Champions League e um Mundial de Clubes. Está na Fiorentina desde o começo da última temporada, da qual perdeu aproximadamente metade por lesão. Soma 37 jogos no total. “No momento, estou pensando apenas na Fiorentina, sou importante ao time, mas não descarto um retorno à Bundesliga quando terminar aqui”, afirmou o francês.

Ribéry também expressou apoio ao seu sucessor nas pontas do Bayern de Munique, , que depois de uma longa novela foi contratado do Manchester City, mas tem encontrado dificuldades para se adaptar ao novo clube, titular em apenas metade dos 14 jogos de Bundesliga que disputou nesta campanha.

“Acredito no Leroy porque ele ainda é jovem (25 anos), tem qualidade e talento”, disse. “Jogadores como Kingsley Coman ou Serge Gnabry estão no clube há mais tempo e, portanto, conhecem melhor a filosofia do treinador. Sané vem do Manchester City, um grande clube, em que provou sua qualidade em competições acirradas, mas o futebol não é fácil, muitos fatores estão envolvidos. Sané sabe que no Bayern também há competição”.

“Os quatro pontas do Bayern devem se apoiar mutuamente. Sentar no banco não deve ser motivo para abaixar a cabeça. Você ainda pode fazer a diferença em 20 minutos. No momento em que os jogadores estão em campo, eles devem dar tudo. Um exemplo: se Leroy jogou uma hora e deu tudo, ele também pode ir ao treinador e dizer: ’Traga um novo jogador por mais 30 minutos’. Isso não é um sinal de fraqueza, mas de força”, completou.

Sem grandes problemas de lesão nesta temporada, Ribéry fez 15 jogos na Serie A, com três assistências e ainda nenhum gol marcado.

.