Bundesliga

Prefeito de Dortmund faz apelo aos torcedores: “Não se reúnam para ver o clássico”

A Alemanha tentará. No próximo fim de semana, será a primeira grande liga a retomar os jogos após a paralisação por causa da pandemia de coronavírus e, para ter uma chance de dar certo, todos têm que contribuir. Inclusive os torcedores. Há o medo de que mesmo com portões fechados, eles se reúnam nas ruas ao redor do estádio ou em grande número em residências. Ainda mais no caso do grande jogo da rodada, o clássico entre Borussia Dortmund e Schalke 04 no Signal Iduna Park.

[foo_related_posts]

Por isso, o prefeito de Dortmund, Ullrich Sierau, fez um apelo: que os torcedores não se deixem levar pela emoção e mantenham as regras de distanciamento social durante a partida. “O zero tem que estar lá. Não apenas em termos do resultado do Schalke em campo, mas também de novas infecções”, afirmou. “Os torcedores têm que se proteger e proteger a todo mundo. Não se reúnam para ver o clássico. Eles não podem ir ao estádio e não devem ir”.

“Ainda há uma proibição de contato no centro da cidade. Nestes tempos, a solidariedade dos torcedores de futebol entre eles e com o time tem que ser manifestada pelo respeito às restrições, permanecendo prudente e não dar espaço ao vírus ou eles ou outros talvez nunca mais possam ver um clássico”.

“Não deve haver uma comemoração de gol como normalmente conhecemos, em restaurantes e outros lugares no lado de fora. Vocês têm que manter distância, mesmo que seja difícil. Então, vamos todos ficar em casa, em um pequeno e familiar ambiente e torcer por um clássico que seja empolgante”, completou.

Gregor Lange, chefe da polícia de Dortmund, afirmou que os torcedores têm a chance de mostrar que “não foi um erro recomeçar os jogos”.

.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo