Bundesliga

Pouco a pouco, James vem reencontrando seu melhor futebol no Bayern de Munique

Novos ares estão fazendo bem a James Rodríguez. O colombiano precisou sair do Real Madrid para ganhar mais tempo de jogo e, pouco a pouco, reencontra o seu melhor futebol no Bayern de Munique. Neste domingo, ele foi responsável por duas assistências na vitória, de virada, por 4 a 2 sobre o Werder Bremen. Uma delas lindíssima.

LEIA MAIS: Kimmich tem sua ótima fase reconhecida, eleito o melhor da seleção alemã em 2017

Este foi o 14º jogo de James em 19 rodadas da Bundesliga, o 11º como titular. Contando as outras competições, ele soma 1391 minutos em campo na temporada, já próximo dos 1824 que teve pelo Real Madrid na anterior. Chegou a seis assistências e tem três gols, mas, além dos números, parece mais à vontade no Bayern de Munique.

O Werder Bremen não é um adversário que costuma fazer jogo duro contra o Bayern. Perdeu os últimos 17 (!) duelos e não ganha há 22 jogos. A última vitória do Bremen foi em setembro de 2008. Mas Jéröme Gondorf abriu o placar, aos 25 minutos do primeiro tempo.

Outro que vem crescendo de rendimento é Thomas Müller. No fim do primeiro tempo, matou um lindo lançamento de Boateng no peito e emendou para empatar. A virada saiu com Lewandowski, de cabeça, em cobrança de escanteio de James.

 

A sorte trabalhou a favor do Werder Bremen quando um escanteio cobrado para dentro da área desviou em Süle e voltou a empatar a partida. Mas freguesia é freguesia: dois minutos depois, Müller achou Lewandowski dentro da área. O polonês marcou o seu segundo na partida com uma bela cabeçada.

A cereja do bolo foi o quarto gol. James recebeu na entrada da área e deu primoroso passe para Müller completar de primeira e fechar mais uma vitória do Bayern, líder da Bundesliga com 16 pontos de vantagem para o segundo colocado.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo