Bundesliga

O Bayern provocou um “apagão de sete minutos” dos mais acachapantes no Leverkusen, com quatro gols dos 30′ aos 37′ e placar final de 5×1

Bayern deu uma surra no primeiro tempo, com quatro gols num intervalo de sete minutos na BayArena

O Bayern de Munique já ofereceu grandes atuações nesta temporada, para demonstrar como Julian Nagelsmann manterá o sarrafo alto na Baviera e para reforçar como o clube permanece favoritíssimo a todos os títulos. Neste domingo, ainda assim, os bávaros conseguiram emplacar 45 minutos dos mais impressionantes – como uma resposta após a derrota para o Eintracht Frankfurt na rodada passada. O primeiro tempo do Bayern contra o Bayer Leverkusen, dentro da BayArena, foi uma aula de futebol como raras vistas nos últimos anos. Ninguém nos Aspirinas parecia capaz de conter o ímpeto ofensivo dos visitantes. Foram cinco gols na primeira etapa, quatro deles anotados entre os 30 e os 37 minutos, que até lembravam o Alemanha 7×1 Brasil de 2014 – “lá vem eles de novo!”. No fim das contas, o Leverkusen até descontou no segundo tempo, mas o placar de 5 a 1 ficou barato, pela forma como os líderes desaceleraram no final.

O Bayern era o favorito mesmo fora de casa, mas o bom início do Leverkusen na Bundesliga levava a crer num jogo difícil. Ledo engano. Logo aos quatro minutos, os bávaros inauguraram o placar. E foi um golaço de Robert Lewandowski. Depois de uma falta cobrada por Joshua Kimmich, Dayot Upamecano apareceu no segundo pau e cruzou para o meio da área. Lewa completou cheio de estilo, de letra. Os novos tentos não vieram tão rapidamente, mas o duelo se concentrava num lado só do campo. Os passes do Bayern fluíam com facilidade e o time parecia flutuar em campo, com ótima movimentação. O Leverkusen tinha muitas dificuldades para se proteger, especialmente pelos desfalques entre os volantes.

O Leverkusen até deu sorte do segundo gol não ter vindo antes. Aos 19, Leroy Sané arriscou de longe e carimbou a trave. Pouco depois, seria a vez de Leon Goretzka errar o alvo. O time da casa mal chegava ao ataque e, quando finalmente pôde arrematar, Manuel Neuer não teve problemas para encaixar. Isso até que seu “apagão de sete minutos” começasse na BayArena. O vareio do Bayern tomou forma a partir dos 30, num contra-ataque de manual. Numa troca de passes belíssima, Sané serviu Alphonso Davies, que se livrou da marcação na área, mas não conseguiu bater. Lewandowski estava atento e tratou de concluir para as redes.

Com a porteira aberta, o Bayern arregaçou as mangas e surrou o Leverkusen. Aos 34, Thomas Müller deixou o seu, desviando meio sem querer, com a coxa, um chute de Niklas Süle. Na saída de jogo, os bávaros já roubaram a bola e aceleraram para o quarto. Desta vez Müller fez o papel de garçom, num cruzamento na medida para Serge Gnabry, que se antecipou a Lukas Hradecky. E o quinto gol, aos 37, também foi marcado por Gnabry. O ponta tabelou com Goretzka e concluiu com qualidade. O Bayern até perdeu Alphonso Davies nesse momento, o que não causou impacto. A sede por gols era imensa, e Sané ainda tentou o sexto antes do intervalo.

O segundo tempo tratou de esfriar o jogo e guardar um mínimo de honra ao Leverkusen. Gerardo Seoane preferiu reforçar a defesa, com Edmond Tapsoba no lugar de Paulinho. Enquanto isso, Leon Goretzka deu lugar a Marcel Sabitzer. O Bayern ainda tinha mais posse de bola, mas sem acelerar tanto. Os Aspirinas descontaram aos dez minutos, num ótimo passe de Florian Wirtz para Patrik Schick definir. Contudo, a reação dos anfitriões seria breve, antes que os bávaros voltassem a martelar, principalmente no jogo aéreo. Süle daria uma cabeçada perigosa neste momento.

Diante do jogo resolvido, Nagelsmann poupou Lewandowski e Müller, substituídos aos 20. Entraram Jamal Musiala e Kingsley Coman, este de volta após uma cirurgia cardíaca recente. Os minutos restantes, no entanto, eram mero protocolo. O Bayern conduzia o duelo sem qualquer pressa e mesmo assim poderia anotar o sexto, com Sané e Coman oferecendo as principais ameaças. O Leverkusen também poderia ter descontado de novo com Lucas Alario aos 40, mas o tento foi anulado por impedimento. A história do jogo estava escrita e contará uma surra impressionante dos visitantes. O árbitro sequer deu acréscimos.

O Bayern de Munique retoma a liderança da Bundesliga, após a primeira posição ficar uma noite com o Borussia Dortmund. Os bávaros chegam aos 19 pontos, um a mais que os aurinegros. Já o Bayer Leverkusen até preserva a terceira posição, com 16 pontos, mas ganha um recado gigante de que sua briga é outra. Fica difícil de sonhar com o título após um resultado tão acachapante.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo