Semana após semana, o Bayern de Munique dá sinais de seu declínio nesta temporada. O time de Hansi Flick sofre muitos problemas defensivos, já conhecidos, e não consegue compensar tanto assim ofensivamente. É uma equipe bem menos intensa e mais previsível, também sentindo o desgaste físico, longe de encantar como meses atrás. Nesta quarta, o Bayern até venceu o Augsburg por 1 a 0 na WWK Arena, mas não agradou. Teve o domínio no primeiro tempo, dependendo de um gol de pênalti para construir a vantagem. Já na segunda etapa, os visitantes sofreram uma queda acentuada e tomara sufoco do Augsburg, que só não empatou porque desperdiçou uma penalidade.

O Bayern de Munique tomou o controle da partida durante os primeiros minutos e rondava a meta do Augsburg, especialmente nas bolas paradas. Foi assim que saiu o gol, num pênalti cometido por Rani Khedira sobre Lucas Hernandez. Robert Lewandowski assumiu a cobrança e apenas deslocou o goleiro . Os visitantes seguiram melhores durante o primeiro tempo, arriscando bastante, mesmo sem tantas chances clamorosas. E o time de Hansi Flick ganhava sempre as sobras, mal permitindo aos adversários passarem do meio-campo.

Serge Gnabry era o principal nome do Bayern, bastante ativo na criação e representando uma importante ameaça. O ponta daria trabalho a Gikiewicz, com duas ótimas defesas do goleiro. Já a principal oportunidade para o segundo aconteceu pouco antes do intervalo, em jogada de Gnabry que Lewandowski carimbou na trave. Pouco depois, seria a vez de Kingsley Coman mandar uma cabeçada para fora em ótimas condições. A vantagem era mais que merecida, considerando a nulidade do Augsburg do outro lado.

O segundo tempo viria o time da casa mais ativo, desde os primeiros minutos. O Augsburg mudou sua formação e parecia disposto a incomodar. O Bayern ainda administrava a posse de bola, mas sem agressividade, com muitos erros na hora de tentar algo diferente. E isso permitiu que os anfitriões tomassem coragem, até pelas mexidas de Hansi Flick, poupando Lewandowski e Gnabry para a metade final do segundo tempo. A situação dos favoritos pioraria, sem que os substitutos ajudassem muito.

Sem tomar sufoco na defesa, o Augsburg teve sua chance de ouro aos 31, num pênalti cometido por toque de mão de Benjamin Pavard. Alfred Finnbogason cobrou no capricho, mas acertou a trave de . Apesar do erro, o time da casa não se abateu e seguiu incomodando até os minutos finais. Fredrik Jensen bateu com muito perigo por cima do travessão e, nos acréscimos, Felix Uduokhai também quase fez de cabeça. No máximo, Jamal Musiala faria uma boa jogada do outro lado, mas a atuação do Bayern foi fraquíssima no segundo tempo.

O Bayern de Munique fecha o primeiro turno com 39 pontos, preservando a vantagem de quatro pontos na liderança. Mais importante, a equipe permaneceu com a meta invicta durante os 90 minutos pela primeira vez desde a quinta rodada – o que representa bem as dificuldades defensivas. O RB Leipzig permanece na cola, com 35 pontos, ao vencer o difícil compromisso com o por 1 a 0 nesta quarta. Emil Forsberg anotou o gol decisivo na Red Bull Arena. O Augsburg, em campanha modesta, é o 12° colocado. O time soma 19 pontos, sem vencer há três rodadas.

Classificação fornecida por SofaScore LiveScore