Bundesliga

No jogo da Bundesliga em que o árbitro se machucou, seu substituto merece os devidos elogios

O jogo entre Colônia e Hamburgo ganhou as manchetes do mundo todo nesta sexta. A notícia, na maioria absoluta dos casos, foi a lesão do árbitro Felix Brych. O principal representante da arbitragem alemã, presente na Copa de 2014 e na Euro 2016, sofreu uma contusão logo no início do segundo tempo. Após dez minutos de paralisação, acabou substituído pelo quarto árbitro, Sören Storks. Mas se os homens do apito geralmente só ganham destaque por seus erros, desta vez o novato merece os devidos elogios. Storks mostrou muita personalidade para conduzir o restante do jogo no Estádio Rhein-Energie, que terminou com a vitória do Hamburgo por 3 a 1.

Aos 28 anos, Storks possui sua experiência concentrada em divisões de base e campeonatos regionais. No máximo, havia apitado jogos da segundona e da terceirona, além de alguns da Copa da Alemanha. O duelo em Colônia seria justamente sua estreia como árbitro principal na primeira divisão. E não decepcionou, por mais que o auxílio do VAR possa ter facilitado a sua vida.

Logo no primeiro minuto de Storks em campo, ele já mostrou o primeiro cartão vermelho. Capitão do Hamburgo, Mergim Mavraj segurou um adversário e recebeu o segundo amarelo. O novato teve peito para se impor logo cedo. Já vencendo por dois gols de diferença, os visitantes tentaram segurar o placar com um a menos. E o árbitro substituto teve um novo desafio nos longos acréscimos, quando o Colônia descontou com Frederik Sörensen. Kyriakos Papadopoulos encenou (vergonhosamente) ter sido atingido por um jogador alvirrubro. O homem do apito não teve dúvidas em mostrar o amarelo ao jogador do Hamburgo. Ao final, os Dinossauros ainda fecharam a conta com mais um tento, de Lewis Holtby.

“Meu celular não parou de tocar desde ontem. Eu ainda preciso processar tudo o que aconteceu. Minha preparação foi como para qualquer outra partida, até que Brych se lesionou. Ele me passou a situação em campo e conversamos com os assistentes sobre a condução da partida. Não fiquei nervoso, apenas foquei nas minhas tarefas como árbitro. Felix disse que eu não deveria me preocupar e me orientou, isso me deu segurança. Foi um grande trabalho em equipe”, declarou Storks, em entrevista ao site da federação alemã. Felix Brych, que permaneceu tratando sua lesão nos vestiários, parabenizou o substituto depois. Elogio bem-vindo, considerando não só a experiência do veterano, mas também seu doutorado em direito, com uma tese voltada ao esporte.

Storks deverá continuar como um coadjuvante no quadro de árbitros da Bundesliga. Mas, tão jovem, não é de se duvidar que ele ganhe moral com os chefes de arbitragem a partir de agora. Insegurança não foi problema ao rapaz, mesmo assumindo a responsabilidade em uma situação inesperada e sendo cobrado por isso.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo