Bundesliga

Lewa desfalcará o Bayern por quatro semanas, o que tira o artilheiro dos jogos contra o PSG e atrapalha o recorde de gols na Bundesliga

O Bayern de Munique confirmou que precisará atravessar as próximas quatro semanas sem Robert Lewandowski. O centroavante foi mais um afetado pelo “vírus Fifa”, como são geralmente chamadas as lesões sofridas durante o período com as seleções. O artilheiro se machucou no último domingo, durante a vitória da Polônia por 3 a 0 sobre Andorra, com dois gols anotados pelo capitão antes de se contundir. Segundo os bávaros, Lewa viajou a Munique nesta segunda e os exames apontaram um estiramento ligamentar no joelho direito.

A ausência de Lewandowski acontecerá num momento crucial da temporada para o Bayern. Afinal, no próximo sábado, a equipe fará o confronto direto com o RB Leipzig pela liderança da Bundesliga, na Red Bull Arena. Os Touros Vermelhos se encontram quatro pontos atrás dos líderes. Além disso, a sequência de compromissos em abril não é das mais simples. Os bávaros enfrentam Union Berlim (casa), Wolfsburg (fora), Bayer Leverkusen (casa) e Mainz 05 (fora). Depois disso, restarão apenas mais três rodadas para a conclusão do Campeonato Alemão.

A maior preocupação sobre a ausência de Lewandowski, de qualquer maneira, é a Champions League. O centroavante perderá os dois embates contra o Paris Saint-Germain pelas quartas de final. As partidas estão marcadas para os dias 6 e 14 de abril. Lewa também corre risco de se ausentar da ida nas semifinais, caso o Bayern avance. O primeiro duelo contra Manchester City ou Borussia Dortmund acontecerá no dia 27 ou 28 de abril, quando o prazo estipulado para a recuperação chega ao final.

Vale lembrar que, também na temporada passada, Lewandowski chegou a se lesionar em fevereiro. O problema acabou atenuado com a paralisação do futebol em março, por causa da pandemia. Assim, o centroavante se ausentou apenas em três partidas, duas pela Bundesliga e outra pela Copa da Alemanha, o que não impactou na Champions. O Bayern conquistou três vitórias naquele período, com Joshua Zirkzee e Thomas Müller se revezando no comando do ataque.

Neste momento, o substituto natural de Lewandowski no ataque do Bayern é Eric-Maxim Choupo Moting. Contratado nesta temporada exatamente para ser o centroavante reserva, o camaronês tem correspondido razoavelmente e soma cinco gols, embora quase sempre acabe limitado aos minutos finais das partidas. Ainda assim, não se discute como está níveis abaixo de Lewa. Outra alternativa a Hansi Flick seria adaptar um jogador na posição, já que Zirkzee foi emprestado ao Parma. Thomas Müller é uma escolha possível ao setor, ainda que renda muito melhor como segundo atacante. Serge Gnabry é outro que pode ser usado como falso 9, e a própria Data Fifa serve de teste ao alemão, com sua utilização centralizado na seleção alemã.

Ainda que o Bayern tenha muitos recursos, a ausência de Lewandowski é um importante problema à equipe. O centroavante conseguiu melhorar seus números em relação à temporada passada, somando atualmente 42 gols e oito assistências em 36 partidas disputadas. A lesão ainda pode impedir Lewa de quebrar o recorde de Gerd Müller na Bundesliga. O antigo artilheiro havia acumulado 40 tentos na temporada 1971/72, melhor marca na história da competição. Lewa chegou a 35 gols com somente 26 rodadas na atual campanha e superar o sarrafo parecia questão de tempo. Todavia, com a previsão de que perderá cinco partidas pela liga, precisará guardar os cinco gols restantes nas últimas três rodadas.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo