Bundesliga

Leipzig abre três de vantagem, tira o pé e passa por apuros contra o Hertha

Vitória parecia tranquila para os taurinos, que se complicaram no segundo tempo

Era uma tarde promissora para a torcida na Red Bull Arena, em Leipzig. Afinal, o time da casa enfrentava o Hertha Berlim e tinha enorme chance de sair de campo com uma boa vitória, neste sábado (15). Essa impressão se consolidou com uma atuação espetacular no primeiro tempo. O problema foi lidar com a reação dos berlinenses. O placar final contou a história de um 3 a 2 que quase virou dramalhão para os taurinos.

Encontrando certa facilidade para ocupar espaços no campo do Hertha, o Leipzig demorou 25 minutos para abrir o placar. Em uma descida de velocidade pela direita, o húngaro Dominik Szoboslai deu um belo passe à meia-altura para Emil Forsberg completar para a rede. O ritmo dos mandantes, que já era forte, aumentou ainda mais a seguir. Cinco minutos depois, em escanteio cobrado por Szoboslai, a bola encontrou a cabeça de David Raum, que aproveitou uma rebatida pelo alto.

Antes do intervalo, André Silva recebeu na área, tentou o chute rasteiro no canto e acertou a trave. No rebote, Willi Orbán conseguiu pegar e mandar para a rede, ampliando o marcador e praticamente resolvendo o confronto. O problema é que faltava combinar com o Hertha. Na volta do intervalo, após uma longa conversa e mexidas táticas, o time de Sandro Schwarz voltou bem diferente.

Perto da marca dos 15 minutos, os visitantes arrumaram dois gols em menos de três minutos. Primeiro, em um pênalti cobrado por Dodi Lukebakio. Depois, com o interminável Stevan Jovetic, que apareceu bem na área, tirou do zagueiro com um corta-luz e emendou uma bomba no canto da meta de Janis Blaswich. A reação do Hertha parou por aí. Faltou algum gás para manter a pressão no ataque.

Do outro lado, foi de Christopher Nkunku a melhor chance perdida no jogo: o atacante entrou na área, driblou o goleiro e na hora de se consagrar, chutou alto demais, contando também com desvio da defesa. E foi só, em um intenso confronto de forças bastante desequilibradas. O Hertha fez valer a vontade, enquanto o Leipzig relaxou cedo demais.

Na tabela, essa distância está bem demarcada: o Leipzig ficou em nono, bem próximo das vagas europeias, com 15 pontos, enquanto o Hertha ainda não se distanciou o bastante da zona de rebaixamento. Pelo visto, será mais um ano de emoção para os berlinenses.

Foto de Felipe Portes

Felipe Portes

Felipe Portes é zagueiro ocasional, cruyffista irremediável e desenhista em Instagram.com/draw.portes
Botão Voltar ao topo