Bundesliga

Festival de lambanças no primeiro tempo não deu nenhuma chance ao Bochum contra o Bayern de Munique

Tudo bem que enfrentar o Bayern de Munique é duro, mas o Bochum não precisava ter tornado a vida dos bávaros tão fácil

O Bayern de Munique goleou o Bochum. Até aí, nada de novo no front. Mas o que chamou a atenção é que o time recém-promovido não se deu nem uma chance, com um festival de lambanças no primeiro tempo que facilitou muito a vida dos bávaros na vitória por 7 a 0 na Allianz Arena.

Embalado pelo baile sobre o Barcelona na primeira rodada da fase de grupos da Champions League, o Bayern de Munique entrou com uma escalação fortíssima que apresentou apenas três mudanças: Lucas Hernández e Josip Stanisic na defesa e Serge Gnabry no lugar de Jamal Musiala.

A vida do goleiro Manuel Riemann foi muito dura. Aos 16 minutos, a barreira que armou para dificultar a cobrança de falta de Leroy Sané se desmontou e permitiu que o ponta do Bayern de Munique jogasse a bola no cantinho para abrir o placar aos donos da casa.

Aos 27, Sané recebeu de Müller pela esquerda e deu um tapa para Kimmich. Que dominou de costas, girou e bateu de chapa. Se Riemann defenderia ou não, nunca saberemos, mas o desvio no meio do caminho matou qualquer chance.

O Bayern seguiu em cima. Riemann defendeu o chute forte de Gnabry e depois Sané não conseguiu alcançar o cruzamento para desviar direito, em boa situação. Sem problemas porque, todo lançado ao ataque, o Bochum levou o terceiro gol em um contra-ataque muito simples.

Cobrança de falta rápida com Thomas Müller no meio-campo, lançamento para Gnabry pela direita e um toque na saída de Riemann para o terceiro gol. E aí, a maior lambança de todas.

Aos 43 minutos, Müller soltou nas costas da defesa para acionar Lewandowski na cara do gol. Desesperado (compreensivelmente), Vasilis Lampropoulos até chegou inteiro na jogada, mas rolou para trás, como se quisesse jogar para escanteio, mas mandou contra o próprio patrimônio. Um gol contra bizarro.

Robert Lewandowski fez o gol mais fácil da sua vida aos 15 minutos do segundo tempo. Sané chegou pela direita, tentou o passe para trás, que desviou na defesa e sobrou para o atacante polonês em cima da linha do gol. Kimmich ampliou para 6 a 0 – também da pequena área – e Choupo-Moting fechou o caixão.

Riemann defendeu duas tentativas de Choupo-Moting à queima-roupa antes de sofrer o gol na terceira finalização do camaronês. Definitivamente, dia difícil para o goleiro do Bochum.

.

.

Standings provided by SofaScore LiveScore

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo