Bundesliga

Com as adições de Ritsu Doan e Gregoritsch, o Freiburg recheia o elenco e faz um mercado interessante

Com a Liga Europa pela frente, o Freiburg aproveita o dinheiro da venda de Schlotterbeck e ganha possibilidades

A temporada passada terminou amarga, mas ainda assim o Freiburg mereceu elogios. Considerando as limitações no orçamento do clube, chegar à final da Copa da Alemanha e disputar uma vaga na Champions League até as últimas rodadas da Bundesliga são objetivos acima das expectativas na Floresta Negra. E, garantido na Liga Europa, o time de Christian Streich vai por mais em 2022/23. O mercado de transferências dos tricolores está entre os melhores da Alemanha até o momento. O pacote de reforços ganhou duas adições interessantes nesta semana, com as chegadas de Ritsu Doan e Michael Gregoritsch.

Era esperado que o Freiburg tivesse uma postura mais ativa na janela de transferências. O clube ganha o dinheiro da Liga Europa em suas receitas, enquanto a venda de Nico Schlotterbeck rendeu mais €20 milhões aos cofres. Se não deu para segurar o melhor zagueiro da última Bundesliga, a diretoria tenta rechear mais o elenco. Faz isso com competência, considerando as quatro adições até o momento, ao custo de €13 milhões.

O principal negócio do Freiburg tinha sido confirmado há algumas semanas, com o retorno de Matthias Ginter. Aos 28 anos, o defensor volta à sua cidade natal para render bastante no clube do coração, ainda como jogador da seleção alemã. Já na última semana, veio o acerto com Daniel Kofi-Kyereh. O meia nunca disputou a primeira divisão, mas cresceu em diferentes níveis nos últimos anos e foi um dos melhores jogadores do St. Pauli na campanha que quase rendeu o acesso na segundona passada. Chega por €4,5 milhões, aos 26 anos, e pode se valorizar com a seleção ganesa na próxima Copa do Mundo.

Esta semana começou agitada no Freiburg por causa de Ritsu Doan. O ponta de 24 anos assinou por €8,5 milhões. Doan despontou no Gamba Osaka e teve uma boa passagem pelo Groningen, antes de tentar se provar pela primeira vez no PSV. Não emplacou. Rendeu bem emprestado ao Arminia Bielefeld e se deu melhor no retorno ao Estádio Philips. Durante a última temporada, o japonês foi uma peça recorrente no PSV e marcou 11 gols em 39 partidas. Até pelo valor oferecido, a venda pareceu válida aos Boeren, já que não era imprescindível. Mesmo assim, chega em bom momento para buscar seu destaque na Alemanha. É mais um candidato à Copa, convocado pelo Japão na última Data Fifa.

Por fim, nesta sexta-feira, o Freiburg anunciou a adição de Michael Gregoritsch. O atacante de 28 anos chega sem custos, numa troca que envolveu a saída de Ermedin Demirovic para o Augsburg – após o bósnio sair como vilão na final da Copa da Alemanha. Mesmo pegando um jogador quatro anos mais velho, está claro como o Freiburg fez uma pechincha, aproveitando-se do fato de que o austríaco estava em fim de contrato e não renovaria. O novo reforço tem bem mais experiência na Bundesliga, inclusive com boas temporadas pelo Augsburg. Não é o jogador mais constante, mas combina presença física com bom dinamismo e pode muito bem se encaixar no esquema com dois atacantes de Christian Streich. Também carrega boa bagagem com a seleção austríaca, participando da campanha na atual Liga das Nações.

E vale salientar ainda que, nesta quinta-feira, o Freiburg renovou o contrato de Vincenzo Grifo. Um dos melhores jogadores do elenco reitera seu vínculo. Até pelas limitações, não dá para esperar que grandes estrelas cheguem à Floresta Negra. Mas, dentro do contexto, são ótimos negócios para que o time siga competitivo e também possa fazer bom papel na próxima Liga Europa. Com um estádio novo e outras possibilidades de receitas, a consolidação é o objetivo atual. Para tanto, reforços são necessários.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo