Bundesliga

Leverkusen colocou as duas mãos na taça e agora luta por algo ainda maior

Fora de casa, Bayer Leverkusen vence Union Berlin, amplia distância na liderança e inicia contagem regressiva para título da Bundesliga

Entra jogo sai jogo e uma coisa parece cada vez mais clara: o Bayer Leverkusen será campeão da Bundesliga. Resta saber se algum time conseguirá bater o esquadrão de Xabi Alonso. Afinal, estamos em abril e, até hoje, ninguém foi capaz de tal proeza na temporada 2023/24. O castigado desse sábado (6) foi o Union Berlin, que faz campanha irregular no certame e já não briga mais por grandes coisas. No Estádio An der Alten Försterei, o Leverkusen venceu a equipe da capital alemã por 1 a 0 e iniciou a contagem regressiva para o título.

A protocolar vitória fez o líder da Bundesliga ampliar sua vantagem na ponta da tabela. O Leverkusen foi a 76 pontos, enquanto o Bayern de Munique, que perdeu para o Heidenheim, estacionou nos 60. Caso triunfe na próxima rodada, o time de Xabi Alonso garantirá o título com cinco jogos de antecedência.

O Union Berlin, por sua vez, segue em 12º lugar, com 29 pontos, e liga o alerta. Primeiro time na zona de rebaixamento, o Mainz goleou o Darmstadt e chegou a 23 pontos.

Soberano em campo, Leverkusen envolve Union Berlin e abre o placar com Wirtz

Posse de bola, cadência no campo de defesa e aceleração do meio para frente. O Bayer Leverkusen fez aquilo que já virou seu mantra na atual temporada: controlou as ações, ditou o ritmo do jogo e envolveu o adversário por completo desde o pontapé inicial. Coube ao Union Berlin aceitar a realidade, baixar as linhas e tentar explorar os (poucos) erros da equipe de Xabi Alonso. Em síntese, esta foi a configuração da partida na capital alemã.

Apesar da forte pressão, o Union Berlin, dentro do possível, suportou bem as investidas do Leverkusen nos minutos iniciais. Bem postado em campo, o time da casa fechava bem os espaços, mas ainda assim sucumbia a qualidade dos visitantes. Antes dos 20′, o goleiro Frederik Rønnow precisou trabalhar duas vezes: impediu um gol de falta de Grimaldo e, no reflexo, salvou cabeçada à queima-roupa de Borja Iglesias.

Com quase 70% de posse de bola, o Leverkusen reinou soberano no 1º tempo e não deixou os donos da casa respirarem. A estratégia do Union Berlin, que praticamente não passou do meio-campo, se restringiu a marcação forte e coberturas defensivas. Nos acréscimos, Robin Gosens frustrou qualquer esperança da equipe da capital de conseguir parar o líder. O camisa 6 deu forte entrada em Nathan Tella no lado direito, recebeu o segundo cartão amarelo e deixou os mandantes com 10 jogadores.

E foi justamente na falta que culminou na expulsão de Gosens, que o Leverkusen conseguiu furar a defesa do Union Berlin. Após bate e rebate na área, Hincapié arrematou de primeira e Christopher Trimmel, na tentativa de mudar a trajetória do chute, colocou a mão na bola. Auxiliado pelo VAR, o árbitro marcou pênalti. Florian Wirtz cobrou e garantiu a vantagem parcial do líder antes do intervalo.

Frederik Rønnow impede vitória mais elástica do Leverkusen

Com um jogador a mais em campo e à frente no placar, ficou fácil para o Bayer Leverkusen confirmar a vitória no 2º tempo. Se na etapa inicial o domínio já foi absurdo, nos 45′ finais os comandados de Xabi Alonso jogaram em ritmo de treino. Ainda que o Union Berlin tenha tentado surpreender na bola aérea, a equipe visitante neutralizou as poucas investidas dos donos da casa e garantiu os três pontos

Se não fosse por Frederik Rønnow, o Leverkusen certamente teria vencido por um placar mais elástico. O bom arqueiro dinamarquês efetuou defesas providenciais ao longo dos 90 minutos e assegurou a dignidade do Union Berlin que, como citado,

Mais do que a Bundesliga, o Leverkusen quer a tríplice coroa

Perto de conquistar o primeiro título de Bundesliga de sua história, o Bayer Leverkusen luta também por outros dois troféus na temporada: a Liga Europa e a Copa da Alemanha. Na primeira competição, após campanha perfeita na fase de grupos (com seis vitórias em seis jogos), o time de Xabi Alonso eliminou o Qarabağ e garantiu vaga nas quartas de final. O adversário da vez será o West Ham.

Já no mata-mata nacional, a grande sensação da temporada europeia enfrentará o Kaiserslautern, da 2ª divisão alemã, na grande decisão. A bola rola no dia 25 de maio, às 15h (horário de Brasília).

Foto de Guilherme Calvano

Guilherme Calvano

Apaixonado por futebol, uniu o amor pelo esporte mais popular do mundo ao jornalismo. Carioca da gema e grande entusiasta da Premier League, cobriu o Flamengo no Coluna do Fla e o Chelsea no Blues of Stamford. Na música, vai de Post Malone a Armandinho. Eclético assim como na área técnica. Afinal, Guardiola e Mourinho são suas referências.
Botão Voltar ao topo