Bundesliga

A precisão de Leon Bailey foi o que faltou ao Bayern na derrota para o Leverkusen em casa

Técnico interino do Bayern de Munique desde a demissão de Niko Kovac, Hans-Dieter Flick conheceu neste sábado (30), pela Bundesliga, a sua primeira derrota no comando dos bávaros. Mesmo jogando em casa, o time de Munique foi batido pelo Bayer Leverkusen por 2 a 1, com dois gols do jovem Leon Bailey. O resultado poderia ter sido completamente diferente se não tivesse faltado ao Bayern a precisão que o ponta jamaicano demonstrou para matar o jogo.

[foo_related_posts]

A primeira grande chance desperdiçada pelo Bayern veio com Gnabry, que, sozinho pela esquerda, entrou na área e bateu na trave direita de Hradecky – esta foi apenas uma das quatro bolas que os bávaros mandaram na trave.

O lugar-comum diz que quem não faz leva, e o Leverkusen não demorou para confirmar isso. Aos 10 minutos, Moussa Diaby roubou a bola de Alphonso Davies no meio do campo e puxou o contra-ataque do Bayer. A bola passou por Amiri, Volland recuou, recebeu o passe e, ao mesmo tempo, abriu espaço para a passagem diagonal de Bailey, antes de lhe soltar a bola. Voando baixo, o jamaicano chegou na cara de Neuer e bateu cruzado para fazer 1 a 0.

O Bayern de Munique então foi em busca do empate e o conseguiu aos 34 minutos com Thomas Müller. Da meia-lua, o alemão arriscou de fora da área e conseguiu bater Hradecky. Foi o primeiro gol de Müller na atual temporada da Bundesliga.

No minuto seguinte, os bávaros se lançaram ao ataque para aproveitar o momento e buscar a virada. A jogada parecia perigosa, e a bola já estava na área do Leverkusen, mas Aránguiz apareceu para afastar com um chutão, que caiu bem nos pés de Bailey. De primeira, o ponta tocou para Volland e correu em velocidade no espaço deixado por Javi Martínez. Recebeu de volta e bateu cruzado de novo, colocando mais uma vez o Leverkusen à frente no marcador.

Antes do fim do primeiro tempo, aos 45 minutos, o time da casa teve grande oportunidade de empatar. Gnabry roubou a bola no ataque e partiu ao lado de dois companheiros cara a cara com Hradecky. Vendo Perisic passando ao lado, tocou para o camisa 14, mas o croata, que só precisava empurrar para o gol, foi interceptado por um carrinho de Lars Bender na hora certa.

No segundo tempo, logo aos cinco minutos, Amiri chegou perto de ampliar para 3 a 1 a vantagem do Leverkusen, se atirando na bola após cruzamento baixo, mas Neuer fez grande defesa para impedir o gol.

O Bayern seguiu desperdiçando suas oportunidades, e mesmo Lewandowski, que vive uma primeira metade de temporada inspirada, com 27 gols em 21 jogos, precisava passar giz no taco. Em dois lances em que não costuma perder o gol, errou o alvo e acabou custando ao Bayern a perda de pontos.

Classificações Sofascore Resultados

Por mais que o resultado ganhe uma natural narrativa de fracasso do Bayern, é preciso também ressaltar o triunfo do Leverkusen. Hans-Dieter Flick assumiu o comando do time de Munique após a derrota por 5 a 1 para o Eintracht Frankfurt e, em quatro jogos, tinha tido 100% de aproveitamento e uma média de quatro gols por jogo – dentre os quais se pode destacar justamente os quatro sobre o Borussia Dortmund.

Ao Leverkusen, o resultado contra tal adversário é um incentivo em boa hora. Depois de perder seus três primeiros jogos na Champions League, a equipe venceu as duas últimas partidas na competição, contra Lokomotiv Moscou e Atlético de Madrid, e, com seis pontos, um a menos do que o Atleti, ainda tem chances de classificação às oitavas.

O objetivo tem pelo caminho um difícil confronto contra a Juventus. Porém, com os italianos já classificados como líderes da chave e sem nada em jogo, o triunfo deste sábado pode ser o empurrão final ao Leverkusen para fazer bonito também no continente.

Mostrar mais

Leo Escudeiro

Apaixonado pela estética em torno do futebol tanto quanto pelo esporte em si. Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, com pós-graduação em futebol pela Universidade Trivela (alerta de piada, não temos curso). Respeita o passado do esporte, mas quer é saber do futuro (“interesse eterno pelo futebol moderno!”).

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo