Bundesliga

Bayern e Leipzig fizeram um jogo com cara de mata-mata, decidido por Ribéry no finalzinho

O histórico do confronto entre Bayern de Munique e RB Leipzig pode ser recente, mas possui uma série de partidas intensas. E mais uma aconteceu nesta quarta-feira, na Allianz Arena, valendo bastante aos oponentes. Enquanto o clube da Red Bull tentava ultrapassar os bávaros na tabela, os anfitriões poderiam encurtar a distância em busca da liderança. Não foi o jogo mais vistoso, compensando pela vontade de ambos os times e pelas chances de gol. Ao final, prevaleceu a insistência da equipe de Niko Kovac. O Bayern botou pressão nos minutos finais e arrancou a apertada vitória por 1 a 0. Noite tão pegada que terminou com confusão entre os times antes do apito final.

Precisando vencer para aproveitar o tropeço do Borussia Dortmund, o Bayern viu o Leipzig começar o jogo equilibrando as ações na Allianz Arena. Nenhuma das equipes conseguia se impor claramente e logo as ocasiões de gol começaram a surgir a ambos os times. Bruma assustou, ao fazer Manuel Neuer trabalhar. Já do outro lado, Péter Gulácsi desviou com a ponta dos dedos o chute de Robert Lewandowski, que bateu na parte interna da trave e correu por cima da linha antes de ser neutralizado. E a má notícia aos bávaros viria com a lesão de Serge Gnabry, substituído aos 29 minutos por Franck Ribéry.

Defendendo-se muito bem, o RB Leipzig tinha Dayot Upamecano como uma de suas grandes figuras. O zagueiro fazia uma partida sólida para neutralizar o ataque do Bayern e quase resolveu na frente, aos 35, em cabeçada que estalou o travessão adversário. Na volta para o segundo tempo, os Touros Vermelhos continuavam tentando aproveitar a mobilidade de seu ataque para resolver. Timo Werner ameaçou em finalização que seguiu para fora. Por outro lado, Niklas Süle também se destacava nos combates ao artilheiro.

Os dois times ficavam no quase, em lances que não acabavam em gol pelos detalhes. Mas, aos poucos, o Bayern começou a crescer e a impor seu ritmo na partida. Ganhou mais presença física quando Renato Sanches substituiu Kingsley Coman e, a partir dos 30 minutos, botou pressão. Süle poderia ter marcado após um erro de Gulácsi, que se redimiu com uma defesa monumental após cabeçada de Joshua Kimmich. Contudo, a resistência do Leipzig caiu aos 38 minutos. Em meio a muita insistência, Renato Sanches parou em Gulácsi e Upamecano afastou o rebote. Mas a bola sobrou para Ribéry, que deixou dois marcadores no chão com uma só finta, antes de estufar as redes.

Poulsen tentou logo depois e Ralf Rangnick reforçou seu ataque, com as entradas de Matheus Cunha e Jean-Kévin Augustin. Era tarde demais. Nos acréscimos, Stefan Ilsanker deu um carrinho criminoso em Thiago Alcântara e foi expulso. Renato, que empurrou o adversário ao lado de outros jogadores bávaros, também recebeu o segundo amarelo e foi para o chuveiro mais cedo. Logo após a confusão generalizada, porém, o apito final soou e o Bayern pôde comemorar o excelente resultado.

Com a vitória, o Bayern diminui sua distância em relação ao Dortmund para seis pontos. Os bávaros ocupam a terceira colocação, com 33 pontos, atrás do Borussia Mönchengladbach apenas nos critérios de desempate. O RB Leipzig, ao menos, se mantém no quarto lugar. Tem 28 pontos, mais longe do pelotão inicial, mas agradecido pelo tropeço do Eintracht Frankfurt logo abaixo. Na rodada final do primeiro turno, destaque ao encontro entre Dortmund e Gladbach no Signal Iduna Park.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo