O empréstimo de Angeliño ao RB Leipzig parecia um passo para trás na carreira do lateral. Depois de rodar por diferentes equipes, o jogador do não vingou quando ganhou uma chance no time de durante a temporada passada. A saída para a Bundesliga era um caminho para o espanhol se encontrar. Mas, no fim das contas, os ares da Alemanha fizeram muito bem para o jovem. virou não apenas um dos melhores de sua posição na liga, mas também um jogador imprescindível aos Touros Vermelhos. Tanto é que a volta para a Inglaterra deixou de ser cogitada e ele ficará definitivamente na Red Bull Arena. Nesta sexta, o Leipzig anunciou a contratação permanente do ala de 24 anos, por €18 milhões.

Angeliño foi descoberto pelo Manchester City ainda em 2013, quando atuava na base do Deportivo de La Coruña. E os celestes não pagaram barato na contratação do prodígio, desembolsando €4,5 milhões pelo negócio. O jogador de 17 anos se juntou inicialmente ao segundo quadro, até iniciar uma saga de seguidos empréstimos. Jogou por New York City FC, Mallorca e NAC Breda. Enquanto isso, no City, no máximo foi utilizado nas copas. O bom desempenho na Eredivisie abriu os olhos do PSV, que o levou por €5,5 milhões.

A passagem pelo Estádio Philips foi um divisor de águas para Angeliño. O lateral teve ótimos momentos pelo PSV. Apresentando sua qualidade ofensiva, o espanhol somou 10 assistências e causaria impacto logo em sua primeira temporada. O que levou o Manchester City a acionar uma cláusula de recompra, gastando €12 milhões no retorno de seu antigo jogador. O que parecia o merecido reconhecimento ao jovem, entretanto, guardou mais uma ponta de sua frustração na Inglaterra.

Angeliño ganhou chances com Pep Guardiola no Manchester City. Não foi bem e seu estilo também parecia não agradar suficientemente o treinador. Disputou apenas seis partidas na Premier League, presente em derrotas para Manchester United e Liverpool. Diante da clara mensagem de que seria um jogador secundário, o empréstimo ao se tornava um caminho preferível. Por €2 milhões, os Touros Vermelhos contariam com o jovem por uma temporada e meia – a princípio.

Julian Nagelsmann descobriu em Angeliño um de seus homens de confiança. Mesmo com a presença de Marcel Halstenberg no elenco, o espanhol virou titular absoluto na esquerda. Mais importante, permitiu que o treinador realizasse modificações na equipe, com o antigo dono da lateral passado à zaga e Angeliño melhor adaptado ao lado esquerdo num sistema com alas. O novato virou uma válvula de escape essencial e uma razão às boas campanhas do RB Leipzig, especialmente na Champions.

No Leipzig, Angeliño contribuiu com nove gols e 16 assistências em 47 partidas. É um número bastante expressivo para um jogador de sua posição, que consegue produzir, em média, um tento a cada duas partidas. A temporada passada já tinha sido muito boa, mesmo sem números estrondosos. Foi do espanhol, afinal, a assistência que valeu a classificação às semifinais da Champions. Já em 2020/21, o camisa 3 virou um dos artilheiros do time. São quatro gols e seis assistências em 20 aparições pela Bundesliga, além de três gols e três assistências na Champions. Tem sobrado bastante. Segundo o ranking da revista Kicker, é o oitavo melhor jogador do Campeonato Alemão nesta campanha, e o melhor do Leipzig.

Aos 24 anos, Angeliño sai por um valor até baixo por aquilo que vem rendendo. Os €18 milhões desembolsados, referentes à opção de compra, são menores que o preço de estimado pelo site Transfermarkt. Melhor do que correr o risco de ser rejeitado outra vez no City é seguir num ambiente no qual se sente importante e realmente faz a diferença. Talvez as taças não sejam tão abundantes na Red Bull Arena quanto no Estádio Etihad. Mas o ala pode exatamente tornar os Touros Vermelhos mais competitivos. Agora fica a expectativa apenas para a primeira convocação à seleção espanhola. Angeliño já vem merecendo o chamado há tempos e seria bastante justo se disputasse a Eurocopa.