BundesligaCopa da Alemanha

Gulácsi e Ulreich brilham no jogaço entre RB Leipzig e Bayern decidido nos pênaltis

O duelo entre o segundo e o terceiro colocado do Campeonato Alemão, separados por apenas um ponto, não deixou a desejar na Copa da Alemanha. Mesmo com um jogador a menos durante mais de uma hora, o RB Leipzig heroicamente aguentou a pressão incessante do Bayern de Munique e conseguiu chegar à disputa dos pênaltis com o empate por 1 a 1. Depois de nove cobranças perfeitas, Timo Werner bateu mal, e os bávaros avançaram à próxima fase.

LEIA MAIS: O Dérbi de Munique reviveu o seu furor na quarta divisão, e o Bayern II mostrou quem manda na cidade

Os dois clubes colocaram em campo seus melhores jogadores para disputar a segunda rodada da Copa da Alemanha, e o brilho especial ficou com os goleiros. Péter Gulacsi, para o lado da equipe da Red Bull, realizou defesas milagrosas, e Sven Ulreich, além de defender o pênalti de Werner, foi muito bem durante o primeiro tempo, quando os donos da casa foram melhores.

As principais ações ofensivas da etapa inicial foram do Leipzig, que exigiu bons trabalhos de Ulreich. Em jogada individual, Forsberg quase se enrolou com a bola, mas conseguiu a finalização que o goleirão defendeu. Augustin, duas vezes, e Sabitzer, também levaram perigo. Aos 33 minutos, o árbitro marcou pênalti de Vidal em Forsberg. No entanto, depois de consultar o seu auxiliar, voltou atrás e deu falta fora da área.

A um minuto do intervalo, Naby Keita levou cartão amarelo por entrada em Thiago. No começo do segundo tempo, levou o segundo amarelo. Já é a terceira expulsão do jogador que está acertado com o Liverpool nesta temporada. Com um a menos, a superioridade do Leipzig desapareceu. A palavra de ordem era defender. E Gulácsi fez isso muito bem quando Coman recebeu de Tolisso e chutou no canto.

Aos 21 minutos do segundo tempo, o árbitro, talvez com consciência pesada pelo lance anterior, marcou um pênalti bem questionável de Vidal em Augustin. Forsberg cobrou para dar a vantagem para o Leipzig, o que parecia improvável pela dinâmica da partida depois da expulsão. A pressão bávara intensificou-se imediatamente, e o empate apareceu com um belo lançamento de Boateng para Thiago testar para as redes.

A estrela de Gulácsi passaria a brilhar ainda mais: defendeu duas finalizações perigosas de Lewandowski e outra de Thiago, garantindo a prorrogação. Na primeira metade do tempo extra, o Bayern de Munique já fazia por merecer a vitória. Rudy deu um lançamento para a área, Thiago desviou, e Gulácsi fez milagre. Em seguida, fez outro milagre defendendo o rebote de Kimmich.

Wriedt acertou o travessão, e a bola ainda bateu em cima da linha antes de se afastar. Gulácsi foi bem de novo, em tentativa de Lewandowski. Nos segundos finais, Robben tentou sua jogadinha característica, mas pegou muito mal na bola e não conseguiu evitar a disputa de pênaltis.

Todo mundo cobrou muito bem: Lewandowski, Bernardo, Alaba, Kampl, Hummels, Halstenberg, Rudy, Orban e Robben. Werner, ainda longe da sua forma física ideal, telegrafou a batida no canto esquerdo de Ulreich, que pulou para fazer a defesa e classificar o Bayern.

Mostrar mais

Bruno Bonsanti

Como todo aluno da Cásper Líbero que se preze, passou por Rádio Gazeta, Gazeta Esportiva e Portal Terra antes de aterrissar no site que sempre gostou de ler (acredite, ele está falando da Trivela). Acredita que o futebol tem uma capacidade única de causar alegria e tristeza nas mesmas proporções, o que sempre sentiu na pele com os times para os quais torce.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo