ÁfricaCopa Africana de Nações

Voando! Nigéria detona Mali e vai à final da Copa Africana

A proposta feita pela Associação Nigeriana de Prostitutas em caso de título na Copa Africana de Nações parece ter surtido efeito na seleção nigeriana. A entidade prometeu uma semana de sexo grátis aos jogadores pela conquista. E, horas depois do anúncio, as Super Águias tiveram atuação inspirada nas semifinais da competição, goleando Mali por 4 a 1 no Estádio Moses Mabida.

Está será a primeira decisão de Copa Africana dos nigerianos desde 2000, quando foram derrotados nos pênaltis por Camarões. Bicampeão do torneio, o país não leva o título desde 1994, quando o time estrelado por Rashidi Yekini e Jay-Jay Okocha derrotou Zâmbia na final. A decisão deste ano, contra Gana ou Burkina Faso, acontece no domingo, no Estádio Soccer City.

Mali até equilibrou a partida durante os primeiros minutos, mas via os nigerianos marcarem forte sua principal válvula de escape, Seydou Keita. E não demorou para que as Super Águias passassem a dominar as ações ofensivas, atacando em bloco.

O primeiro gol acabou saindo de maneira natural, após vários avisos, aos 25 minutos. Victor Moses entortou a marcação pela direita e cruzou para Elderson Echiejile completar de peixinho. Na sequência, Ideye Brown ampliou, desviando cruzamento de Emmanuel Emenike. E o próprio Emenike ampliaria a boa vantagem no fim da primeira etapa, em cobrança de falta que desviou na barreira e enganou o goleiro Mamadou Samassa.

Na volta para a etapa final, Mali parecia esboçar uma reação, mas voltou a esfriar aos 15 minutos, com o quarto gol da Nigéria. Logo após deixar o banco, Ahmed Musa puxou contra-ataque e tocou por entre as pernas do goleiro para marcar. E o atacante só não fez o quinto porque o assistente anulou o lance por impedimento.

Com a Nigéria relaxada, Mali ao menos conseguiu marcar o gol de honra aos 29 minutos. Cheikh Diabaté arrancou até a linha de fundo e rolou para Cheick Fantamady, que arrematou no canto. Nos restante do tempo, os malineses ainda pressionaram por mais gols, mas o goleiro Victor Enyeama evitou que diminuíssem a diferença.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo