África

Liga Egípcia recomeça um ano após massacre de Port Said

Um dia depois do primeiro aniversário da tragédia de Port Said, na qual morreram 74 pessoas durante partida entre Al Ahly e Al Masry, o futebol retomou seus prumos no Egito. Interrompido desde o massacre, o Campeonato Egípcio iniciou nova temporada neste sábado. E com direito a vitória do próprio Al Ahly, batendo o Ghazl El-Mahalla por 1 a 0.

Por medida de segurança, o primeiro turno da competição não contará com torcedores nos estádios. A vitória do Al Ahly foi conquistada no Estádio da Defesa Aérea, administrado por militares. Três caminhões policiais e dois veículos militares blindados fizeram a segurança do local. Dominique da Silva, autor do gol decisivo, mostrou uma camisa homenageando as vítimas na comemoração.

Foi o primeiro jogo válido por campeonatos nacionais realizado no país desde setembro, quando o Al Ahly derrotou o Enppi pela Supercopa do Egito. Além disso, o Al Ahly havia disputado partidas válidas pela Liga dos Campeões da África, bem como a seleção egípcia, pelas eliminatórias da Copa Africana de Nações, sempre com os portões fechados.

Na última semana, a justiça egípcia condenou 21 pessoas à morte pelo envolvimento com a tragédia de Port Said, gerando nova onda de violência e outras 27 vítimas fatais. Segundo as investigações, o massacre foi coordenado pelas forças de segurança do estádio, em represália à atuação de torcedores do Al Ahly na revolução que resultou na queda do presidente Hosni Mubarak em 2011.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo