África

Parreira faz duras críticas a dirigentes da África do Sul

O técnico Carlos Alberto Parreira criticou a falta de organização dos dirigentes da África do Sul, por não poder contar com todos os jogadores que havia chamado para o jogo deste sábado contra Botsuana, pela semifinal da Cosafa Cup. Parreira convocou 18 jogadores que atuam no futebol local, mas seis deles não foram liberados pelos clubes.

Kaizer Chiefs e Moroka Swallows se recusaram a ceder os atletas, já que disputam uma partida pela copa nacional no mesmo dia. A federação sul-africana havia recomendado à liga dos clubes que não marcasse jogos para o fim de semana, sem sucesso. O país já tem vaga garantida na Copa do Mundo de 2010, como país-sede.

“Será uma vergonha se o país não perceber onde estão suas prioridades para os próximos dois anos e meio”, declarou Parreira. “O futebol sul-africano precisa acertar suas prioridades. Estou nervoso, descontente e decepcionado com a falta de cooperação. Estes jogos são vitais para que eu identifique novos talentos para o futuro”.

“Há uma questão de princípios em jogo. Não vim pelo dinheiro, mas pelo trabalho profissional e pelo desafio. Para irmos bem em 2010, precisamos aproveitar todos os jogos que temos”, justificou o brasileiro, campeão mundial em 1994.

A África do Sul terminou seu grupo das eliminatórias da Copa Africana de Nações de 2008 atrás de Zâmbia, mas se classificou como uma das três melhores segundas colocadas.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo