África

O Dérbi do Cairo quebrou seu recorde de gols, com o elétrico Al Ahly 5×3 Zamalek pelo Campeonato Egípcio

Al Ahly parecia pronto a construir uma goleada histórica, mas o Zamalek pelo menos evitou algo pior

Al Ahly e Zamalek protagonizam uma das maiores rivalidades do mundo. E o Dérbi do Cairo ganhou uma partida para seus anais nesta sexta-feira, com um emocionante duelo de oito gols – recorde na história do confronto. Embora o Zamalek tenha conquistado o último Campeonato Egípcio, o Al Ahly mostrou que não ficará por muito tempo longe do topo e ia aplicando uma surra sobre os rivais, com uma vantagem de três gols construída apenas no primeiro tempo. Os Diabos Vermelhos chegaram a abrir 5 a 1 no marcador durante a segunda etapa, mas pelo menos os Cavaleiros Brancos diminuíram o prejuízo no fim, com o placar final de 5 a 3 para o Al Ahly.

O clássico no Estádio Internacional do Cairo colocava frente a frente o atual bicampeão africano contra o último campeão egípcio. E o Al Ahly mostrou como, mesmo com a derrota doméstica na última temporada, poderia dominar os maiores rivais. O primeiro gol saiu aos 16 minutos, num chute por cobertura de Aliou Dieng que bateu no travessão e depois nas costas do goleiro Mohamed Abou Gabal, antes de entrar. Quatro minutos depois, o segundo veio num pênalti, convertido por Ali Maaloul. E o massacre continuou com o terceiro já aos 25, numa soberba assistência de letra de Amr El-Sulaya, para Mohamed Sherif mandar às redes.

O Zamalek só deu sinal de vida no início do segundo tempo, ao descontar com Mostafa Fathi, num lindo chute na gaveta. Porém, a resposta do Al Ahly seria imediata. Aliou Dieng fez o quarto, também num ótimo tiro de fora da área, e Ali Maaloul assinalou o quinto, em outro pênalti convertido. O relógio marcava 20 minutos da etapa final e, àquela altura, os Diabos Vermelhos aplicavam sua maior goleada no clássico desde os 6 a 1 de 2002. Entretanto, a equipe baixou o ritmo e os Cavaleiros Brancos descontaram duas vezes na reta final. Zizo marcou o segundo da equipe cobrando pênalti e, aos 45, Youssef Obama ajeitou para Achraf Bencharki acertar um sem-pulo no cantinho e dar números finais ao clássico.

Até então, o Dérbi do Cairo não teve mais do que sete gols em jogos oficiais. A marca foi registrada pelos 6×1 do Al Ahly em 2002, pelo Campeonato Egípcio, e também na conquista dos Diabos Vermelhos na Copa do Egito de 2007, com o triunfo por 4 a 3. A maior goleada do confronto, contudo, é do Zamalek: registrou dois 6×0 nos anos 1940, pela Liga do Cairo e pelo Campeonato Egípcio.

Neste momento, o Al Ahly aproveita a vitória no clássico para tomar a liderança do Campeonato Egípcio. Após três rodadas, os Diabos Vermelhos somam nove pontos, igualados com o Pyramids. Já o Zamalek é o quinto, com seis pontos. O Al Ahly, porém, terá seu calendário interrompido no início de 2022, quando viajará para disputar o Mundial de Clubes nos Emirados Árabes Unidos.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo