Africa

Em jogo com reviravolta inacreditável, Nigéria é finalista da Copa Africana de Nações

No último lance do tempo regulamentar, juiz troca segundo gol dos nigerianos, por pênalti para os sul-africanos

Em um confronto repleto de emoções, principalmente no segundo tempo, a Nigéria bateu a África do Sul nos pênaltis e se classificou para grande decisão da Copa Africana de Nações. No tempo normal, Troost-Ekong, de pênalti, fez o gol dos nigerianos. Praticamente no último lance do segundo tempo, Victor Osimhen fez o segundo gol da partida, que já garantia durante a etapa complementar a classificação das Águias para a decisão.

Mas Copa Africana de Nações é sinônimo de emoção e em uma reviravolta incrível, no início da jogada do suposto segundo gol da Nigéria, o atacante Percy Tau da África do Sul acabou sendo derrubado na área. A arbitragem de Amin Mohamed Omar foi chamada, anulou o gol nigeriano e ainda deu pênalti para os sul-africanos. Mokoena cobrou e manteve a disputa em aberto.

Após placar zerado na prorrogação, os times foram para a disputa de pênaltis, e nem mesmo o fantástico Williams, que pegou quatro cobranças nas quartas contra Cabo Verde, evitou a vitória da Nigéria, que se classificou para a decisão do torneio continental após triunfo por 4 a 2 nas penalidades.

Defesas se saem melhor no primeiro tempo

África do Sul e Nigéria fizeram um encontro muito equilibrado nesta primeira etapa no Estádio da Paz em Bouake na Costa do Marfim. As duas equipes espelharam o esquema com três zagueiros de seu adversário, o que deixou o jogo um tanto truncado no meio-campo. A Nigéria tentava chegar ao seu melhor estilo, marcando a saída de bola dos sul-africanos e jogando com a bola no chão para tentar envolver os seus adversários.

Em contrapartida, a África do Sul, mesmo jogando mais defensivamente quando tinha um pouco mais de espaço, apostava na velocidade dos seus atacantes e teve ao menos duas boas oportunidades com Percy Tau, que chegou com perigo em um chute de fora da área aos 28 minutos. Sphephelo Sithole também tentou de fora da área pela equipe da África do Sul, obrigando Nwabali a fazer boa defesa aos 35 minutos. Nove minutos mais tarde, aos 37 minutos, a Nigéria teve grande chance com o meia Iwobi, que da entrada da grande área chutou para boa intervenção do ótimo goleiro Williams.

Dois minutos depois, aos 39, Evidence Makgopa teve mais uma chance em arremate de longe, obrigando o goleiro da Nigéria a fazer uma bela intervenção, na última grande oportunidade do primeiro tempo.

Reviravolta no fim do segundo tempo deixa jogo emocionante

Aos oito minutos, Percy Tau teve a primeira chance do segundo tempo. O camisa dez recebeu na entrada da grande área, tentou o chute, mas foi travado no momento da conclusão da jogada e acabou mandando pela linha de fundo. Na sequência, foi a vez de Victor Osimhen ter uma boa oportunidade pelo alto. Após troca de passes pela direita, a bola foi cruzada na área e achou o atacante do Napoli, que subiu bem, mas mandou a bola pela linha de fundo.

Aos 15 minutos, mais uma boa chegada da Nigéria. Lookman, artilheiro da competição, recebeu na entrada da área e ajeitou a bola para Onyeka, que mandou para o gol, mas mandou longe da meta do goleiro Williams. Quando o jogo está truncado, a individualidade resolve e foi assim que Victor Osimhen, na base da habilidade, se livrou da marcação de quatro jogadores e foi derrubado na área. Sem nenhuma dúvida no lance a arbitragem marcou a penalidade máxima.

Na cobrança, William Troost-Ekong foi na bola de segurança, rolou no meio do gol, mandando a pelota para o fundo do barbante, abrindo o marcador no Estádio da Paz. Precisando atacar mais para buscar o empate, Makgopa recebeu na entrada da grande área, fez o giro em cima da marcação e chutou forte, com muito perigo, ao lado esquerdo da meta de Nwaballi.

Aos 38 minutos, em um bom contra-ataque armado pela Nigéria, Lookman teve a chance de marcar o segundo gol. O atacante saiu na cara do goleiro Williams, tentou o drible, mas foi bloqueado pelo arqueiro. No lance seguinte, Osimhen recebeu livre dentro da área e com o gol vazio marcou o segundo gol nigeriano. Acontece que no início desta jogada, Percy Tau foi derrubado na área, o VAR chamou o senhor Amin Mohamed Omar para rever o lance, que inverteu o gol das Águias e deu pênalti para os sul-africanos.

Na cobrança, Teboho Mokoena foi para o barbante, trazendo uma nova esperança à equipe da África do Sul. O gol deixou o time sul-africano animado e na última bola do jogo, uma chance inacreditável acabou sendo desperdiçada. Após cobrança de falta de Mokoena a bola sobrou limpa para Mudau, que com o gol aberto, mandou a bola por cima, no último lance do tempo regulamentar.

Prorrogação

Victor Osimhen teve a primeira boa chance na prorrogação. O craque do Napoli recebeu do lado esquerdo da área e chutou cruzado, para grande defesa de Williams. No segundo tempo do tempo-extra, Victor Osimhen tentou mais um ataque e criou novo perigo contra a defesa da África do Sul. Após cruzamento na área da direita, a bola chegou em condições para o atacante, que subiu alto, mas mandou a bola pela linha de fundo.

Aos 19 minutos do segundo tempo, Moffi foi lançado no comando de ataque, saiu cara a cara com Williams, mas foi derrubado por Grant Kekana, após revisão do VAR, mais uma vez, o árbitro egípcio marcou falta fora da área e expulsou o zagueiro sul-africano. Na cobrança, Iheanacho cobrou de perna esquerda e mandou a bola nas mãos do goleiro da África do Sul.

Nigéria leva a melhor nos pênaltis

Nas cobranças de penalidades máximas, melhor para a Nigéria, que marcou com Moffi, Omeruo, Trooste-Ekong, que marcou no tempo normal e também na série decisiva e Iheanacho. Do lado sul-africano, Mokoena e Makgopa erraram enquanto Mayambela e Mvala acertaram, mas não foi o suficiente para evitar o triunfo das Águias por 4 x 2.

Foto de Lucas de Souza

Lucas de Souza

Existe um ditado que diz que o bom filho a casa retorna não é? Pois bem, sou Lucas de Souza, redator e repórter do Futebol na Veia, de volta ao site após quatro anos, e agora redator do Trivela, um dos maiores portais de futebol do Brasil. Sou jornalista, especializado em Marketing digital e narrador do Portal Futebol Interior e também da RP2Marketing.
Botão Voltar ao topo