O continente africano possui duas competições adultas de seleções masculinas: a tradicional Copa Africana de Nações e também o Campeonato Africano de Nações, conhecido como CHAN. Enquanto o primeiro torneio reúne a elite do futebol, inclusive os jogadores em atividade na Europa, a CHAN é restrita aos atletas que ainda figuram em clubes dos próprios países. E Marrocos provou a força do futebol local com o bicampeonato neste domingo. Os Leões do Atlas derrotaram Mali na decisão e levantaram o troféu de maneira consecutiva.

A CHAN possui uma história relativamente recente. A competição surgiu em 2009 e é organizada desde de 2014 de maneira bienal. Indicando o poderio do Mazembe, a República Democrática do Congo levou os títulos em 2009 e 2016. Tunísia (2011) e (2014) também foram campeãs neste intervalo. Já a hegemonia de Marrocos começou em 2018, numa edição disputada no próprio país. Os Leões do Atlas venceram a decisão contra a Nigéria.

A CHAN também seria afetada pela pandemia de coronavírus. O torneio deveria ser organizado em abril de 2020, mas acabou adiado em quase um ano. Originalmente, a também era a encarregada como sede e Camarões acabou recebendo o certame, de 16 de janeiro a 7 de fevereiro. Foi o primeiro torneio oficial de seleções realizado durante a pandemia. Os estádios camaroneses tiveram público parcial, com medidas de distanciamento social.

Marrocos iniciou sua jornada no Grupo C, passando na primeira colocação da chave que também contava com Ruanda, Togo e Uganda. Os Leões do Atlas depois eliminaram a Zâmbia nas quartas de final e despacharam o anfitrião Camarões na , com goleada por 4 a 0. Mali havia se classificado nas duas fases anteriores em vitórias nos pênaltis e não segurou os marroquinos na decisão, apesar de um primeiro tempo acima das expectativas. Sofiane Bouftini e Ayoub El Kaabi anotaram os gols no triunfo de Marrocos por 2 a 0, definido na etapa final. El Kaabi, aliás, havia sido o herói na CHAN de 2018 e cavou sua vaga na Copa do Mundo daquele ano graças ao sucesso no torneio continental.

Marrocos pôde contar com a nata do futebol local para a CHAN. O Campeonato Marroquino foi interrompido em dezembro e será retomado na próxima semana. Assim, Raja Casablanca e Wydad Casablanca formaram a base do elenco convocado. Sem que o Egito participe do torneio, o favoritismo dos Leões do Atlas se torna um pouco mais claro pela força do campeonato nacional. E a chance do tri poderá ter um gosto ainda mais especial, com a edição de 2022 disputada dentro da vizinha Argélia.