África

Guia do Sul-Africano

Ofuscada na última temporada pelo clima da Copa do Mundo que invadiu o país, a Premier Soccer League (PSL) promete mais uma demonstração de equilíbrio até os momentos finais da competição. Na edição passada, o Orlando Pirates garantiu o título na última rodada pelo saldo de gols, vencendo a concorrência com o Ajax Cape Town – além do Kaizer Chiefs, que fechou a competição com um ponto a menos que a dupla.

Aliás, o cenário atual do futebol sul-africano indica um “todos contra Pirates”, visto que os Buccaneers faturaram os três títulos nacionais possíveis na última temporada. Além de Kaizer Chiefs e Ajax Cape Town, que mantiveram uma base forte para a disputa, o SuperSport United e o Mamelodi Sundowns (maior vencedor da PSL) também despontam como “candidatos alternativos” ao título. O pontapé inicial da competição está previsto para o dia 12 de agosto.

Vagas africanas
Campeão: Liga dos Campeões 2013
Penúltimo: Playoff de rebaixamento/acesso
Último: rebaixado

Legenda das transferências
Definitiva (Posição, time)
Empréstimo* (Posição, time)
Retorno de empréstimo# (Posição, time)

Ajax Cape Tow

Nome: Ajax Cape Town FC
Fundação: 01/out/1998
Site oficial: www.ajaxct.com
Estádio: Cape Town Stadium (55.000 torcedores)
Técnico: Maarten Stekelenburg
Colocação em 2010/11: vice-campeão
Competição africana: nenhuma
Destaque: Thembinkosi Fanteni (A)
Fique de olho: Lebogang Manyama (M)
Quem chegou: Cole Alexander# (M, Vasco), Aidan Jenniker# (D, Vasco), Brent Carelse (M, SuperSport United), Sici Shelembe (M, Witbank), Mfundo Shumana (M, Swallows).
Quem saiu: Thulani Serero (A, Ajax), Hans Vonk (G, fim da carreira), Derek Decamps (D, FK Haugesund), Lizo Mjempu (D, Orlando Pirates), Mario Booysen (D, SuperSport United), Sameehg Doutie (M, Orlando Pirates), Diyo Sibisi (A, Maritzburg), Stanton Lewis (A, dispensado).
Objetivo na temporada: título

A política administrativa do Ajax Cape Town definitivamente colocou o clube em um novo patamar no futebol sul-africano. Caçula da PSL, com apenas doze anos de existência, os Urban Warriors por pouco não conquistaram o primeiro título nacional de sua história na temporada passada, deixando a conquista escapar para o Orlando Pirates na última rodada.

Em virtude da parceria com o homônimo Ajax, da Holanda, o Cape Town terá de lidar com a perda do melhor jogador da equipe na última temporada: o talentoso meia-atacante Thulani Serero, de 21 anos, que deixou o futebol sul-africano para se aventurar na Eredivisie. Comprometido em revelar novos talentos a cada ano, obviamente o clube não fez loucuras com o dinheiro que recebeu e segue apostando nos jovens formados em Cape Town. A bola da vez passa a ser o meia Lebogang Manyama, de apenas 20 anos.

AmaZulu

Nome: AmaZulu Football Club
Fundação: 1932
Site oficial: www.amazulufc.net
Estádio: Moses Mabhida Stadium (54.000 torcedores)
Técnico: Manqoba Mngqithi
Colocação em 2010/11: 14º colocado
Competição africana: nenhuma
Destaque: Ayanda Diamini (A)
Fique de olho: Donovan Thompson (A)
Quem chegou: Nhlanhla Zwane# (M, Thanda Royal Zulu), Moses Chavula (D, Nathi Lions), Dumisani Zwane (M, sem clube), Innocent Zikalala (G, Nathi Lions), Tapuwa Kapini (G, Platinum Stars), Ntuthuko Dlamini (M, Nathi Lions), Bonginkosi Nxumalo (D, sem clube).
Quem saiu: Simangaliso Biyela (D, Thanda Royal Zulu), Nsizwa Myingwa (A, dispensado), Sandile Gumede (A, dispensado), Litha Ngxabi (M, dispensado), Lehlohonolo Majoro (A, Kaizer Chiefs), Pere Ariweriyai (D, Santos), Ntokozo Percival Sikhakhane (M, Bidvest Wits), Thembalethu Moses (G, dispensado), Siboniso Gumede (D, Bidvest Wits), Nhlanhla Khuzwayo* (G, Thanda Royal Zulu).
Objetivo na temporada: fuga do rebaixamento

A fuga do rebaixamento nas rodadas finais da última PSL renovou as esperanças do AmaZulu para esta temporada. Entretanto, a promessa de uma campanha “sem sustos” deve ficar apenas no discurso. O plantel é bastante limitado, e com exceção do goleiro Tapuwa Kapini, nenhum dos reforços para esta temporada vieram de clubes da elite.

Não obstante, os dois pilares do time que sofreu para manter o clube na primeira divisão buscaram novos desafios. O atacante Lehlohonolo Majoro, vice-artilheiro do último campeonato nacional (apesar dos pesares), aceitou uma proposta do Kaizer Chiefs. Já o nigeriano Pere Ariweriyai, capitão da equipe, também não pensou duas vezes antes de partir para o Santos – da África do Sul, claro. A esperança fica por conta de Donovan Thompson, atacante promissor de apenas 18 anos.

Bidvest Wits

Nome: Wits University Football Club
Fundação: 1921
Site oficial: www.bidwestwits.co.za
Estádio: Bidwest Stadium (5.000 torcedores)
Técnico: Roger De Sá
Colocação em 2010/11: 6º colocado
Competição africana: nenhuma
Destaque: Ryan Chapman (A)
Fique de olho: Bhongolwethu Jayiya (A)
Quem chegou: Bradley Ritson (A, Swallows), Calvin Kadi# (A, Portimonense), Joseph Henyekane (M, Black Aces), Derrick Spencer (D, Platinum Stars), Siboniso Gumede (D, AmaZulu), Ntokozo Percival Sikhakhane (M, AmaZulu), Emille Baron (G, sem clube), Fabricio Rodrigues (M, Vasco).
Quem saiu: Wendell Robinson (G, fim da carreira), Sibusiso Mahlangu (M, fim da carreira), Junaid Mashamaite (D, Kaizer Chiefs), Darren Keet (G, KV Kortrijk), Evans Chikwaikwai (A, Chicken Inn FC), Rene Richards (D, dispensado), Geoffrey Sserunkuma (A, Vasco).
Objetivo na temporada: meio da tabela

A surpreendente campanha do Bidvest Wits na última temporada provou que a equipe tem condições de lutar por algo mais do que simplesmente evitar o descenso. O trabalho do treinador Roger de Sá, nascido em Moçambique e comandante do Wits desde 2007, possui total respaldo dos torcedores e da diretoria.

O 6º lugar na última temporada, além de permitir a disputa da MTN 8, que reúne as oito melhores equipes da temporada anterior da PSL e é disputada em um formato de copa, fez com que os Clever Boys não aceitassem a condição de ‘figurantes’ no mercado de transferências. Além da contratação do bom atacante Bradley Ritson, do Swallows, o clube também manteve suas principais estrelas: o artilheiro Ryan Chapman e a sensação Bhongolwethu Jayiya, atacante de apenas 21 anos.

Black Leopards

Nome: Black Leopards F.C.
Fundação: 1983
Site oficial: www.blackleopardsfc.com
Estádio: Peter Mokaba Stadium (41.733 torcedores)
Técnico: David Thidiela
Colocação em 2010/11: vice-campeão da segunda divisão
Competição africana: nenhuma
Destaque: Mongezi Bobe (M)
Fique de olho: Azwinndini Maphaha (G)
Quem chegou: Kingston Nkhatha (A, FS Stars), Posnett Omony (G, Vasco), Bafana Sibeko (M, Pretoria), Abdulwaheed Afolabi (A, Niger Tornadoes), Dave Banda (M, Red Lions), Thabo Mongalo (A, SuperSport United).
Quem saiu:
Robert Ng’ambi (M, Platinum Stars), Dingane Masanabo (A, dispensado).
Objetivo na temporada: fuga do rebaixamento

Após três temporadas na segunda divisão, o Black Leopards está de volta à elite de forma surpreendente. Para sacramentar o acesso, a equipe teve de passar por dois playoffs – um deles contra o Vasco da Gama, penúltimo colocado da PSL – nos quais eram considerados azarões. De qualquer forma, a equipe promete fazer uma boa campanha, sobretudo pela manutenção da base vice-campeã da National First Division.

A única ausência a ser lamentada é a do meia-atacante Robert Ng’ambi, contratado pelo Platinum Stars. O mercado do clube, dentro de suas limitações, foi muito bom. Thabo Mongalo, adquirido junto ao SuperSport United, chega para ser o homem gol da equipe. A manutenção do capitão Mongezi Bobe foi outro fato muito comemorado pelo Leopards.

Bloemfontein Celtic

Nome: Bloemfontein Celtic Football Club
Fundação: 1969
Site oficial: www.bloemfonteincelticfc.co.za
Estádio: Seisa Ramabodu Stadium (20.000 torcedores)
Técnico: Clinton Larsen
Colocação em 2010/11: 5º colocado
Competição africana: nenhuma
Destaque: Clifford Mulenga (M)
Fique de olho: Eric Mathoho (D)
Quem chegou: Limbikani Mzava (D, Super Escom), Lennox Bacela (A, Santos), Bevan Fransch (D, Maritzburg), Lethola Mofokeng (M, Black Aces), Phenyo Mongala* (M, Orlando Pirates).
Quem saiu:
Siphelele Mthembu# (A, Orlando Pirates), Gary Goldstome (D, dispensado), Prince Olomu (M, Maritzburg), Denis Kalala* (M, Vasco), Nathan Paulse# (A, Hammarby), Ditheko Mototo (D, dispensado).
Objetivo na temporada: meio da tabela

Após atingir seu melhor resultado na história da PSL, encerrando a competição em 5º lugar, o Bloemfontein Celtic busca se estabelecer entre as melhores equipes do país. Entretanto, os torcedores “mais apaixonados da África do Sul”, como são conhecidos os fãs do clube, tem motivos de sobra para ficarem desconfiados.

O artilheiro Siphelele Mthembu retornou de empréstimo ao Orlando Pirates, bem como o seu ex-companheiro Nathan Paulse, que está de volta ao Hammarby. A reposição não é das melhores até aqui, visto que apenas o razoável Lennox Bacela, do Santos, foi contratado para o setor. No meio-campo, a novidade fica por conta da chegada de Phenyo Mongala, que atua pela seleção de Botswana, mas é o zambiano Clifford Mulenga quem deve coordenar as ações ofensivas da equipe.

Free State Stars

Nome: Free State Stars FC
Fundação: 1979
Site oficial: www.freestatestars.co.za
Estádio: Goble Park (20.000 torcedores)
Técnico: Steve Komphela
Colocação em 2010/11: 9º lugar
Competição africana: nenhuma
Destaque: Noah Chivuta (M)
Fique de olho: Thabo Matlaba (D)
Quem chegou: Gregory Mabena (G, Carara), Msimela Baloyi (M, Baroka FC), Katlego Mashego (M, Baroka FC), Mzikayise Mashaba (M, Platinum Stars), Coldrinn Coetzee (M, Platinum Stars), Enva Wiltwer (M, Thanda Zulu Royal), Diego Brown (A, Chippa United), Zakari Morou (M, sem clube), Tshidiso Mosikilli (M, Carara Kicks), Sadat Ouro-Akoriko (D, sem clube).
Quem saiu: Kingston Nkhatha (A, Black Leopards), Yavanga Nkiadiambu (M, dispensado), Matobe Madimabe (M, dispensado), Kleinbooi Taaibos (M, dispensado), Dany Isiso Mbo (D, dispensado), Dkilu Bageta (D, dispensado), Nzuzi Bobo Soki (A, dispensado), Lehumo Itshegetseng (M, Thanda Royal Zulu), Sipho Nkosi (D, Platinum Stars), Siyabonga Mdluli (D, dispensado), Thamane Motaung (M, dispensado), Petrus Mahlastsi (A, dispensado).
Objetivo na temporada: meio da tabela

O Free State Stars luta para ser a primeira equipe da importante província de Free State a conquistar um título nacional, mas a realidade do clube está muito distante dessa projeção. Entretanto, se tudo correr normalmente, o time também não deverá passar sufoco nesta PSL. A diretoria não poupou esforços em abastecer o elenco, sobretudo na parte ofensiva, o setor mais crítico da equipe na última temporada.

O técnico Steve Komphela contará com jogadores desconhecidos no cenário nacional, mas que já atuaram em suas seleções, como os togoleses Sadat Ouro-Akoriko, zagueiro, e o meia Zakari Morou. E se na temporada 2010-11 o clube soube conter a saída de todos os jogadores do plantel, desta vez a “debandada” foi grande. Ao menos o meia Noah Chivuta, peça-chave do esquema tático do Free State, será mantido.

Golden Arrows

Nome: Lamontville Golden Arrows FC
Fundação: 1943
Site oficial: www.goldenarrowsfc.com
Estádio: Chatsworth Stadium (22.000 torcedores)
Técnico: Ernst Middendorp
Colocação em 2010/11: 11º lugar
Competição africana: nenhuma
Destaque: Collins Mbesuma (A)
Fique de olho: Virgil Vries (G)
Quem chegou: Gert Patrick Schalkwyk (M, Orlando Pirates), Dillon Sheppard (M, Platinum Stars), Virgil Vries (G, Eleven Arrows), Katlego Mashego (A, Orlando Pirates).
Quem saiu: Bryce Moon# (D, Panathinaikos), Siyabonga Sangweni (D, Orlando Pirates).
Objetivo na temporada: meio da tabela

Após um surpreendente 5º lugar na temporada 2008-09, o Golden Arrows não conseguiu manter a boa forma e vem de duas temporadas decepcionantes, sempre brigando contra o descenso. O técnico alemão Ernst Middendorp, que assumiu a equipe na reta final da última temporada, tem a missão de fazer os Backeel Boys brigarem, no mínimo, entre os oito primeiros.

Além de ter perdido poucos jogadores na janela de transferências, o Golden Arrows soube se reforçar pontualmente. O bom atacante Collins Mbesuma, que marcou onze gols na última PSL, ganhará a companhia de Katlego Mashego, contratado junto ao Orlando Pirates. Já o promissor goleiro Virgil Vries, que chegou sem muito alarde do Eleven Arrows, vem sendo o destaque da equipe na pré-temporada. Parece o suficiente para não desperdiçar mais uma temporada lutando contra o rebaixamento.

Jomo Cosmos

Nome: Jomo Cosmos Football Club
Fundação: 29/jan/1983
Site oficial: www.jomocosmos.co.za
Estádio: Makhulong Stadium (10.000 torcedores)
Técnico: Jomo Sono
Colocação em 2010/11: campeão da segunda divisão
Competição africana: nenhuma
Destaque: Avril Phali (G)
Fique de olho: Siyabonga Nhlapo (M)
Quem chegou: Sekou Camara# (A, Santos), Taonga Dondo (A, Dynamos FC), Mbuelo Wambi (M, Pretoria), Phethego Maebela (A, Pretoria), McDonald Nhlapo (M, United FC), Solomon Hlahane (M, United FC), Alois Ngwerume (A, Swallows), Siyabonga Nontshinga (A, Bay United), Tsietsi Mkwanazi (M, Warriors), Vincent Kobola (D, Swallows), Umed Ukiri (M, Defence Force), Shimelis Bekele (M, Awassa City), Issa Modibo Sidibé (A, sem clube).
Quem saiu: Lucky Mhlathe (M, fim da carreira), Mfana Futhi Bhembe (M, dispensado), Kabiru Imoro (Bucaspor).
Objetivo na temporada: fuga do rebaixamento

Embalado pela conquista da segunda divisão, o Jomo Cosmos reformulou praticamente todo o elenco para a disputa da PSL. Se por um lado a equipe deve ganhar em competitividade, por outro, perde em entrosamento. Isso ficou evidenciado nos jogos preparatórios, onde os resultados não foram dos mais satisfatórios.

Não há motivo para desespero, afinal, o objetivo parece ser unicamente a manutenção da elite. Para tal, o clube precisará escapar da “gangorra” que vive desde a temporada 2008-09: num ano cai, no outro sobe de divisão. O time deve ganhar em força ofensiva com as chegadas de Sekou Camara, Issa Sidibé e Alois Ngwerume. A defesa, que sofreu apenas 14 gols em 21 jogos na segundona, não sofrerá grandes alterações.

Kaizer Chiefs

Nome: Kaizer Chiefs FC
Fundação: 07/jan/1970
Site oficial: www.kaizerchiefs.com
Estádio: Soccer City (94.736 torcedores)
Técnico: Vladimir Vermezovic
Colocação em 2010/11: 3º colocado
Competição africana: nenhuma
Destaque: Siphiwe Tshabalala (M)
Fique de olho: Lucky Khune (A)
Quem chegou: Bernard Parker (A, Twente), Junaid Mashamaite (D, Bidvest Wits), Brent Lawler (D, Pretoria), Keegan Ritchie (D, Swallows), Lehlohonolo Majoro (A, AmaZulu).
Quem saiu: Valery Twite Nahayo (D, AA Gent), Punch Masanamela (D, Sundowns), Tshifhiwa Mmbooi (D, Platinum Stars), David Lyborn Mathebula (M, Swallows), Wayne Matle (D, Maritzburg), Mpho Edwin Sitayitayi (A, Thanda Royal Zulu), Toni Nhleko (A, dispensado), Thabang Rooi (D, dispensado), Knowledge Musona (A, Hoffenheim).
Objetivo na temporada: título

Diante do reinado absoluto do rival Orlando Pirates em todas as competições nacionais na última temporada, o título do Campeonato Sul-Africano tornou-se obrigação para o Kaizer Chiefs. Por sinal, desde a dobradinha em 2003-04 e 2004-05, o Chiefs não sente o gostinho da conquista da PSL.

Para acabar com o incômodo jejum, o técnico Vladimir Vermezovic terá à sua disposição o experiente atacante Bernard Parker, contratado junto ao Twente e titular da África do Sul na última Copa – assim como Tshabalala, remanescente do plantel da última temporada. Parker chega para o lugar de Knowledge Musona, artilheiro da última PSL e contratado pelo Hoffenheim. Lehlohonolo Majoro, vice-artilheiro do campeonato nacional pelo AmaZulu, é outro reforço importante para o ataque.

Mamelodi Sundowns

Nome: Mamelodi Sundowns FC
Fundação: 1970
Site oficial: www.sundownsfc.com
Estádio: Lucas Masterpieces Moripe Stadium (28.900 torcedores)
Técnico: Johan Neeskens
Colocação em 2010/11: 4º lugar
Competição africana: nenhuma
Destaque: Katlego Mphela (A)
Fique de olho: Gbolahan Salami (A)
Quem chegou: Solomon Okpako (M, Panionios), Musa Nyatama# (M, Maritzburg), Tsepho Ramokala# (M, Swallows), Koketso Mmotong# (M, Swallows), Vuyo Mere# (D, Swallows), Denis Masinde Onyango (G, Black Aces), Simba Sithole (A, CAPS United), Punch Masanamela (D, Kaizer Chiefs), Gbolahan Salami (A, Sunshine Stars), Ramahlwe Mphahlele (D, Swallows), Wandisile Letlabika (D, sem clube).
Quem saiu: Benedict Vilakazi (M, dispensado), Matthew Booth (D, dispensado), Brian Baloyi (G, fim da carreira), James Mayinga (D, Swallows), Jackson Mabokgwane (G, Platinum Stars), Luvhengo Mungomeni (D, Swallows).
Objetivo na temporada: título

Maior campeão nacional com cinco conquistas, o Sundowns teve de conviver com o inglório papel de “figurante” na briga pelo título na última temporada, fechando o último torneio em 4º lugar. Para mudar esse panorama, a diretoria dos Brazilians buscou o holandês Johan Neeskens para assumir o comando técnico da equipe.

A princípio, a dupla de ataque formada por Katlego Mphela e Nyasha Mushekwi, que juntos marcaram 27 gols na última EPL, está mantida. Mphela, indubitavelmente o mais assediado na janela de transferências, acabou não acertando sua mudança para o Celtic. Para o caso do artilheiro ir embora, o atacante Gbolahan Salami, que disputou o Mundial Sub-20 2009 pela Nigéria, foi adquirido pelo clube.

Maritzburg United

Nome: Maritzburg United Football Club
Fundação: 1979
Site oficial: www.maritzburgunited.co.za
Estádio: Harry Gwala Stadium (12.000 torcedores)
Técnico: Ian Palmer
Colocação em 2010/11: 12º lugar
Competição africana: nenhuma
Destaque: Diyo Sibisi (A)
Fique de olho: Renaldo Donnelly (A)
Quem chegou: Diyo Sibisi (A, Ajax Cape Town), Michael Alan Morton (M, Orlando Pirates), Prince Olomu (M, Bloemfontein Celtic), Wayne Matle (D, Kaizer Chiefs), Morne Davids (M, FC Cape Town).
Quem saiu: Musa Nyatama# (M, Sundowns), Elias Ngwepe (D, Platinum Stars), John Arwuah (M, SuperSport United), Rudolph Bester (A, Orlando Pirates), Bevan Fransch (D, Bloemfontein Celtic).
Objetivo na temporada: fuga do rebaixamento

Sem muita tradição no futebol sul-africano, o Maritzburg United é um dos sérios candidatos ao rebaixamento nesta temporada. Das cinco participações do Team of Choice na história da PSL, o clube jamais conseguiu superar a 10ª colocação na tabela. Tudo indica que o panorama não deve ser diferente neste ano. Muito porque Rudolph Bester, um dos destaques da equipe na última temporada, transferiu-se para o Orlando Pirates.

A boa notícia é a permanência do atacante Diyo Sibisi, autor de 11 gols na última PSL e contratado em definitivo no mês passado junto ao Ajax Cape Town. Para municiar o artilheiro, o técnico Ian Palmer deposita suas fichas em dois nigerianos: o bom winger Felix Obada, que integra o elenco desde 2009, e o recém-contratado Prince Olomu, campeão da Champions League africana com o Enyimba em 2004.

Moroka Swallows

Nome: Moroka Swallows FC
Fundação: 10/out/1947
Site oficial: www.morokaswallows.co.za
Estádio: Dobsonville Stadium (24.000 torcedores)
Técnico: Gordon Igesund
Colocação em 2010/11: 13º lugar
Competição africana: nenhuma
Destaque: Siyabonga Nomvethe (M)
Fique de olho: Freddie Ngobese (A)
Quem chegou: Joseph Makhanya (M, Orlando Pirates), Rudi Isaacs (D, Vasco), Mpho Maleka (A, Black Aces), David Mathebula (M, Kaizer Chiefs), Bongane Twala (M, Black Aces), James Mayinga (D, Sundowns), Bennet Chenene (M, Orlando Pirates), Gilbert Mapemba (D, CAPS United FC), Luvhengo Mungomeni (D, Sundowns).
Quem saiu: Tsepho Ramokala# (M, Sundowns), Alois Ngwerume (A, Jomo Cosmos), Gareth Mabhuti Ncaca (M, dispensado), Scelo Zuma (A, dispensado), Brian Kagiso Mashishi (M, dispensado), Ace Bhengu (D, dispensado), Thato Wesley Ferland (D, dispensado), Kagiso Denge (M, dispensado), Shaun Haschick (A, dispensado), Vincent Kobola (D, Jomo Cosmos), Morgan Shivambu (M, Platinum Stars), Keegan Ritchie (D, Kaizer Chiefs), Bradley Ritson (A, Bidwest Wits), Vuyo Mere# (D, Sundowns), Koketso Mmotong# (M, Sundowns), Igor Alves (M, dispensado), Mfundo Shumana (M, Ajax Cape Town), Ramahlwe Mphahlele (D, Swallows).
Objetivo na temporada: meio da tabela

Apesar do vice-campeonato da MTN 8, a temporada 2010-11 do Moroka Swallows foi uma das piores da história do clube. Esperava-se que a equipe, no mínimo, ocupasse uma posição intermediária na tabela, mas o que se viu foi um elenco limitado e pressionado pelos maus resultados, ficando a dois pontos da zona do playoff do rebaixamento na classificação final.

O técnico Gordon Igesund, que assumiu o Swallows na temporada anterior, ganhou status de heroi entre os torcedores. Explica-se: contratado para assumir uma equipe que iniciou a PSL com oito derrotas em dez partidas, Igesund deu uma injeção de ânimo no elenco e foi o grande responsável pela conquista de 30 pontos nos últimos 19 jogos da competição, evitando o descenso. Dentro de campo, Siyabonga Nomvethe é a esperança dos ‘Birds’, desta vez, almejarem voos mais altos.

Orlando Pirates

Nome: Orlando Pirates FC
Fundação: 05/ago/1937
Site oficial: www.orlandopiratesfc.com
Estádio: Orlando Stadium (40.000 torcedores)
Técnico: Julio Cesar Leal
Colocação em 2010/11: campeão
Competição africana: Liga dos Campeões
Destaque: Benni McCarthy (A)
Fique de olho: Andile Jali (M)
Quem chegou: Siphelele Mthembu# (A, Bloemfontein Celtic), Bheki Fakude (A, sem clube), Lizo Mjempu (D, Ajax Cape Town), Sameegh Doutie (M, Ajax Cape Town), Siyabonga Sangweni (D, Golden Arrows), Thabang Rammutsoe (M, Carara), Rudolph Bester (A, Maritzburg), Njabulo Ntusi (D, Pretoria), Benni McCarthy (A, sem clube).
Quem saiu: Zvenyika Makonese (D, Shabanie Mine Zvishavane), Ezenwa Otorogu (A, dispensado), Robert Modiadie (G, dispensado), Excellent Musa Walaza (A, dispensado), Lehlohonolo Seema (D, dispensado), Michael Alan Morton (M, Maritzburg), Josephy Kamwendo (M, dispensado), Dennis Masina (M, dispensado), Jacob Motete Mokhasi (G, dispensado), Mzondi Mthombeni (M, dispensado), Lebogang Mothibantwa (M, dispensado), Mduduzi Nyanda* (M, SuperSport United), Reason Chiloane (A, dispensado) Thando Mdluli (D, dispensado), Bennet Chenene (M, Swallows), Katlego Mashego (A, Golden Arrows), Joseph Makhanya (M, Swallows), Gert Patrick Schalkwyk (M, Golden Arrows), Phenyo Mongala* (M, Bloemfontein Celtic)
Objetivo na temporada: título

Soberano. Assim pode ser definido atualmente o Orlando Pirates, que atingiu um feito sem precedentes na história do futebol sul-africano na última temporada: faturou todos os títulos nacionais possíveis (PSL, MTN 8 e Nedbank Cup). Portanto, nada menos do que a repetição da tríplice coroa deixará a torcida do Pirates em estado de graça.

Para tal, o técnico holandês Ruud Krol, que dirigia a equipe desde 2008, não renovou contrato por opção (contestadíssima) da diretoria. O brasileiro Julio César Leal, ex-Flamengo, Vasco e com passagens pela África do Sul sob o comando de AmaZulu e Swallows, chegou para o seu lugar. A grande contratação do mercado sul-africano também ficou a cargo do atual campeão. A aquisição de Benni McCarthy, maior artilheiro da história da seleção nacional, simboliza a ambição do clube, que sonha com a conquista da Champions League continental em 2012.

Platinum Stars

Nome: Platinum Stars FC
Fundação: 1998
Site oficial: www.platinumstars.co.za
Estádio: Royal Bafokeng Stadium (42.000 torcedores)
Técnico: Owen Da Gama
Colocação em 2010/11: 10º lugar
Competição africana: nenhuma
Destaque: Bradley Grobler (A)
Fique de olho: Sibusiso Msomi (D)
Quem chegou: Robert N'Gambi (M, Black Leopards), Elias Ngwepe (D, Maritzburg), Morgan Shivambu (M, Swallows), Tshifhiwa Mmbooi (D, Kaizer Chiefs), Phalane Lantshenee (M, Baroka FC), Lindokhule Mbatha (M, Black Aces), Jackson Mabokgwane* (G, Sundowns), Sipho Nkosi (D, FS Stars).
Quem saiu:
Bongani Zulu# (D, SuperSport United), Thabo Mongalo# (A, SuperSport United), Coldrin Coetzee (M, dispensado), Vaughan Miller (A, dispensado), Dino Visser (G, dispensado), Ayo Oluwafemi (D, dispensado), Miro (D, dispensado), Dillon Sheppard (M, Golden Arrows), Tapuwa Kapini (G, AmaZulu), Derrick Spenser (D, Bidvest Wits), Kagiso Senamela (M, dispensado), Edward Williams (M, dispensado), George Mofokeng (D, dispensado), Mbuelo Mabizela (D, dispensado), Mamadino Masenya (D, dispensado), Mzikayise Mashaba (M, FS Stars), Coldrinn Coetzee (M, Free State Stars).
Objetivo na temporada: meio da tabela

Vice-campeão na temporada 2006-07, o Platinum Stars sequer imagina repetir este feito. Isso não impediu que o clube se agilizasse no mercado de transferências para pôr fim a uma série de três temporadas medianas consecutivas. Mais do que trazer reforços, o maior desafio do clube até aqui tem sido assegurar a permanência do atacante Bradley Grobler, autor de 13 gols no último campeonato nacional.

Entretanto, o técnico Owen da Gama (que apesar do nome, nasceu na África do Sul) também se vê obrigado a conter a irregularidade da equipe. Na última temporada, o Platinum Stars empatou metade dos jogos que disputou na PSL (15 de 30). Com apenas seis vitórias, a equipe só conseguiu acumular mais triunfos que o lanterna Black Aces. Terminar entre os oito primeiros é a grande missão para esta temporada.

Santos

Nome: Engen Santos Football Club
Fundação: 1982
Site oficial: www.santosfc.co.za
Estádio: Athlone Stadium (30.000 torcedores)
Técnico: Boebie Solomons
Colocação em 2010/11: 8º lugar
Competição africana: nenhuma
Destaque: Erwin Isaacs (M)
Fique de olho: Gregory Roelf (M)
Quem chegou: Jonathan David Armogan (A, Vasco), Phikolethu Spelman #(M, Black Aces), Pere Ariweriyai (D, AmaZulu), Jerome Ramatlhakwana# (M, Vasco), Warren Bishop (D, Black Aces).
Quem saiu: Sekou Camara# (A, Jomo Cosmos), Lennox Bacela (A, Bloemfontein Celtic), Musa Ongao (D, fim da carreira), Tony Tsabedze (M, dispensado).
Objetivo na temporada: meio da tabela

Campeão da PSL em 2001-02, o Santos aos poucos se estabelece como uma das forças intermediárias do futebol sul-africano. A última temporada não foi das mais satisfatórias, com a equipe fechando o campeonato em 8º lugar, mas o clube de Cape Town em nenhum momento conviveu com a sombra do rebaixamento.

Em compensação, a pré-temporada tem sido um indicativo de uma nova temporada ainda melhor para a equipe, vide a goleada por 4 a 0 sobre o rival e atual vice-campeão sul-africano, Ajax Cape Town. Vale ressaltar que o Santos praticamente não mexeu no plantel da temporada passada, contratando jogadores exclusivamente para suprir as ausências dos que deixaram o clube. O meia Erwin Isaacs, artilheiro do time na última temporada com 10 gols, segue no time.

SuperSport United

Nome: SuperSport United Football Club
Fundação: 1994
Site oficial: www.sufc.co.za
Estádio: Lucas Masterpieces Moripe Stadium (28.900 torcedores)
Técnico: Gavin Hunt
Colocação em 2010/11: 7º lugar
Competição africana: nenhuma
Destaque: Kermit Erasmus (A)
Fique de olho: Philani Khwela (M)
Quem chegou: Nasief Morris (D, Apollon Limassol), Brian Umony# (A, Portland Timbers), John Arwuah (M, Maritzburg), Mario Booysen (D, Ajax Cape Town), Atusaye Nyondo (A, Carara), Bongani Zulu# (D, Platinum Stars), Thulane Ngcepe# (A, Pretoria), Thabo Mongalo# (A, Platinum Stars), Sibusiso Zuma (M, Vasco), Masibuzane Zongo# (M, Vasco), Mduduzi Nyanda* (M, Orlando Pirates).
Quem saiu: Ashley Hartog# (M, FC Cape Town), Brent Carelse (M, Ajax Cape Town), Bradley Carnell (D, dispensado), Fikru-Teferra Lemessa (A, dispensado), Wayne Brown (G, Oxford United), Jose Parreira (A, dispensado), Tshepo Bulu (A, dispensado), David Kannemeyer (D, dispensado), Thabo Mongalo (A, Black Leopards).
Objetivo na temporada: título

Tricampeão nacional entre 2007 e 2010, o SuperSport United foi a grande decepção da última PSL, onde não conseguiu se afirmar na luta pelo tetracampeonato consecutivo. Quarto pior ataque e detentor do modesto 7º lugar na temporada passada, os Swanky Boys investem pesado para recuperar a hegemonia conquistada nos últimos anos.

O técnico Gavin Hunt, que esteve à frente de todas as conquistas nacionais do clube (e eleito o melhor treinador do país nas três temporadas em que ficou com o título), foi mantido. O zagueiro Nasief Morris, figurinha carimbada na seleção sul-africana, é a grande contratação para esta temporada. No ataque, o artilheiro liberiano Anthony Laffor e o badalado Kermit Erasmus, ex-Feyenoord, prometem fazer estrago nas defesas adversárias. Não é à toa que o plantel da equipe é considerado um dos melhores do país.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo