África

Exemplo: Bertrand Traoré doa cadeiras de rodas e outros materiais médicos à sua cidade natal em Burkina Faso

Destaque na seleção de Burkina Faso, o atacante também pretende construir um hospital na vila onde nasceu

Alguns jogadores não se esquecem de suas raízes e fazem questão de auxiliar ao máximo as localidades de onde vieram. A África, em especial, conta com ídolos que melhoraram as condições de vida de seus conterrâneos com doações e até mesmo construções de estruturas. Didier Drogba, Mohamed Salah e Sadio Mané encabeçam uma lista que também conta com Bertrand Traoré. O atacante do Aston Villa nesta semana teve um belo gesto destinado à sua cidade natal, em Burkina Faso, apoiando deficientes.

Bertrand Traoré nasceu em Bobo-Dioulasso, cidade com 900 mil habitantes e capital econômica de Burkina Faso. Uma instituição que cuida de pessoas deficientes ganhou uma série de materiais médicos do atacante. Com apoio da Ortopedia Sem Fronteiras, o burquinense providenciou camas especiais, cadeiras de rodas, próteses e outros equipamentos, que atenderão a população local em necessidade.

Através de sua fundação, Bertrand Traoré oferece apoio à comunidade carente de Bobo-Dioulasso. Além disso, o atacante já manifestou o desejo de construir um hospital no vilarejo onde nasceu, nos arredores da cidade. O jogador de 25 anos chegou ao Aston Villa na última temporada, após passagens por Chelsea, Vitesse, Ajax e Lyon. Convocado à seleção burquinense desde os 15 anos, Traoré soma 12 gols e 59 partidas pela equipe nacional. E os motivos para ser adorado vão além.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo