África

Dirigentes estudam banir vuvuzelas no Campeonato Sul-Africano

O tradicional (e irritante) som das vuvuzelas podem desaparecer dos estádios da África do Sul. Organizadora do Campeonato Sul-Africano, a Premier League Soccer (PSL) estuda a proibição do instrumento musical. Nas últimas semanas, a vuvuzela foi utilizada em alguns incidentes violentos nos gramados do país.

“Nossas regras banem todas as armas perigosas de uma partida. Se as vuvuzelas se tornarem armas perigosas, nós discutiremos a proibição”, declarou Derek Balnckensee, diretor geral da PSL.

No início do mês, várias vuvuzelas foram atiradas no técnico Roger de Sá, do Orlando Pirates, após o empate de sua equipe contra o AmaZulu. Já no último final de semana, um torcedor do Kaizer Chiefs invadiu o gramado em Durban para agredir o árbitro com o instrumento, depois que um jogador da sua equipe foi expulso contra o Golden Arrows.

Obviamente, mais do que a periculosidade da vuvuzela, os dirigentes sul-africanos precisam discutir a segurança nos estádios do país. A causa da violência não foi o objeto e falhas na operação policial permitiram tais incidentes. Talvez punir os clubes e os agressores de maneira exemplar seja um melhor caminho do que simplesmente silenciar as arquibancadas.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo