ÁfricaMundial de Clubes

Al Ahly dedica LC aos “mártires de Port Said”

As vítimas da tragédia de Port Said não foram esquecidas nas comemorações do Al Ahly pela conquista da Liga dos Campeões da África, neste sábado. Durante a cerimônia de premiação, os jogadores utilizaram uma braçadeira negra e uma camisa com o número “72”, em alusão aos torcedores do clube mortos na briga generalizada após partida contra o Al-Masry, em fevereiro. Por conta do episódio, o Campeonato Egípcio segue paralisado.

Meia do Al Ahly, Abdallah El-Saied dedicou o título às vítimas: “Nós queríamos muito esse troféu para dedicar às famílias e às almas dos mártires de Port Said. Nós fomos muito melhores. Marcamos dois gols e perdemos muitos outros. O técnico pediu para pressionarmos desde o início e, depois que marcamos o primeiro gol, buscar o segundo para fechar o jogo”.

Já Mohamed Aboutrika, que chegou a ser suspenso pelo clube por se recusar a jogar enquanto o caso não fosse resolvido, afastou a possibilidade de aposentadoria: “Nós agora iremos virar a página na Liga dos Campeões e focar no Mundial de Clubes, no Japão. Eu não tenho intenções de me aposentar neste momento. Tenho o sonho de disputar uma Copa do Mundo. Estamos próximos de uma agora e espero poder jogar com as elites mundiais no Brasil”.

Após empate por 1 a 1 em Alexandria, o Al Ahly sacramentou seu sétimo título na LC da África com vitória por 2 a 1 sobre o Espérance, na Tunísia. Os egípcios estrearão contra o Auckland City ou o campeão japonês no Mundial e, se vencerem, enfrentarão o Corinthians.

Mostrar mais

Leandro Stein

É completamente viciado em futebol, e não só no que acontece no limite das quatro linhas. Sua paixão é justamente sobre como um mero jogo tem tanta capacidade de transformar a sociedade. Formado pela USP, também foi editor do Olheiros e redator da revista Invicto, além de colaborar com diversas revistas. Escreve na Trivela desde abril de 2010 e faz parte da redação fixa desde setembro de 2011.

Artigos relacionados

Botão Voltar ao topo