África

Angola condena terrorista que atacou ônibus de Togo

A Justiça angolana condenou nesta quarta-feira João Antonio Puati a 24 anos de prisão, pelo ataque ao ônibus que conduzia a delegação da seleção do Togo, durante a Copa Africana de Nações, no início do ano, em Angola. Um segundo suspeito, Daniel Simba, foi absolvido.

“João Antonio Puati foi condenado a 24 anos”, afirmou seu advogado, José Manuel, à France Press, por telefone. Os dois acusados negaram envolvimento com o ataque terrorista, mas segundo o Governo do país têm ligações com a Frente para a Libertação do Enclave de Cabinda (FLEC), responsável pelo atentado.

A FLEC luta pela independência da região há mais de três décadas. No ataque ao ônibus de Togo, duas pessoas morreram, entre elas o assessor de imprensa da federação togolesa, e o goleiro Kodjovi Obilabé ficou gravemente ferido.

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo