África

Ainda mais forte

Quando se fala no melhor time africano de 2011, não há contestação: este foi o Espérance, que ganhou três dos quatro títulos que disputou no último ano: Campeonato Tunisiano, Copa da Tunísia e Liga dos Campeões Africana. O Mundial Interclubes, que fechou o calendário da equipe, obviamente não era um objetivo concreto – e apesar das duas derrotas sofridas no torneio, a participação foi considerada satisfatória.

Entretanto, uma combinação de fatores parecia ameaçar o reinado dos “Sangue e Ouro” no continente: o técnico Nabil Maaloul, idolatrado no clube, deixou o cargo alegando que necessitava de “descanso”. Oussama Darragi, camisa 10 e melhor jogador do time, rumou para o futebol suíço. E para completar, na primeira decisão dos tunisianos em 2012, derrota para o Maghreb de Fés na final da Supercopa Africana.

O suíço Michel Decastel, contratado para o lugar de Maaloul, encontrou uma equipe esfacelada. No Campeonato Tunisiano, estavam simplesmente 15 pontos atrás do líder Bizertin (com quatro jogos a menos, é bem verdade). De qualquer forma, o treinador vice-campeão da última Liga dos Campeões com o Wydad Casablanca, derrotado pelo próprio Espérance, não precisou de muito tempo para recolocar a equipe nos eixos. Os tunisianos simplesmente estabeleceram um recorde histórico de 13 vitórias seguidas, superando as 12 da temporada 1999-00, e agora lideram a Ligue 1 com oito pontos de vantagem. O tetracampeonato nacional consecutivo está virtualmente assegurado.

Um dos méritos do treinador foi justamente não alterar o sistema tático que vinha funcionando, a velha máxima do “em time que está ganhando não se mexe”. A equipe segue estruturada no 4-2-3-1, mas com duas importantes alterações: Darragi foi substituído por Karim Aouadhi, jogador menos técnico, porém com muita resistência física e voluntariedade na marcação. O volante Khaled Korbi, que possui uma relação nada amistosa com Decastel, perdeu espaço. Khaled Mouelhi agora forma a dupla de volantes com o eficiente Mejdi Traoui.

Uma equipe remodelada e sem tanto poder de fogo quanto a antecessora, mas com suas vantagens. A principal delas é Youssef Msakni. Sim, ele foi titular durante toda a temporada passada, mas agora adquiriu o status de protagonista. Quem acompanha a coluna com alguma frequência sabe que admiro muito o seu futebol. Jogador liso, criativo, um tanto individualista, mas que imprime muita velocidade pelo flanco esquerdo e não teme nenhum marcador. ‘Lionel’ Msakni, como ficou conhecido na Tunísia, seria uma bela contratação para muitos clubes europeus, e na minha humilde opinião, é o melhor jogador do futebol africano na atualidade. A finalização, que era o seu grande ponto fraco, foi aprimorada: já são 10 gols em 2012, e ele é o  artilheiro do time ao lado de Yannick N’Djeng.

A consistência defensiva é outro importante elemento da equipe de Decastel. Não é nenhum “ferrolho” que caracteriza o futebol de seu país natal, mas a melhora é significativa: são apenas sete gols sofridos em 17 partidas na Ligue 1. Na luta pelo bicampeonato da Liga dos Campeões Africana, os primeiros passos também são animadores: recentemente, a equipe esmagou o Power Dynamos (Zâmbia) por 6 a 0 e colocou um pé e meio na fase de grupos da competição. Com um trabalho consistente e vitorioso, o Espérance caminha para mais um ano de glórias. Um exemplo de regularidade para os clubes do continente.

Curtas

– O clássico de Casablanca movimentou a 28ª rodada do Campeonato Marroquino. O Raja, agora fora da briga pelo título, perdeu para o Wydad por 1 a 0. Faltando duas rodadas para o fim, brigam pelo caneco o Moghreb Tétouan (55 pontos) e o FUS Rabat (54), que venceram no fim de semana. As duas equipes se enfrentam no dia 25 de maio, na última rodada. Que campeonato!

– Sunshine Stars (Nigéria) e Al Ahly (Egito) jogaram em Mali pela Liga dos Campeões Africana nos dias 28 e 29 de abril, respectivamente, mas encontram dificuldades no caminho de volta pra casa. Devido à instabilidade política em terras malinesas, o Ahly precisou de um avião militar egípcio para deixar Bamako apenas no último dia 4.

– A situação dos nigerianos é ainda pior, pois ainda não foram “resgatados”. Segun Oluwaniyi, goleiro do Sunshine Stars, contou que viveu a experiência de ser revistado por soldados em plena madrugada e explicar que não era nenhum fora da lei, mas “apenas” um jogador de futebol. Pura irresponsabilidade da CAF em permitir jogos no país.

– Foram anunciadas as cidades-sede da CAN 2013, na África do Sul: Nelspruit (Mbombela Stadium), Porto Elizabeth (Nelson Mandela Bay Stadium), Rustemburgo (Royal Bafokeng Stadium), Durban (Moses Mabhida) e Johanesburgo (Soccer City), esta que sediará apenas o jogo de abertura e a final do torneio. Cidade do Cabo e Bloemfontein são as principais ausências.

– Kwesi Appiah, técnico da seleção de Gana, está decidido a convencer Kevin-Prince Boateng e Asamoah Gyan a desistirem da aposentadoria da seleção. O treinador estará em Milão e Dubai para conversar pessoalmente com os atletas.

– Joseph Blatter esteve na Argélia para inaugurar a nova sede da Federação Argelina de Futebol (FAF) e prestigiar a comemoração dos 50 anos de futebol no país, que aderiu ao profissionalismo na temporada 2010-11.

– O presidente da FIFA aproveitou para acompanhar a final da Copa da Argélia, onde o ES Sétif bateu o CR Belouizdad por 2 a 1 e faturou seu oitavo título na história da competição.

– Falando em Argélia, o zagueiro Antar Yahia, do Kaiserslautern, o lateral Nadir Belhadj, do Al-Sadd, e o atacante Karim Matmour, ex-M’Gladbach e hoje no Eintracht Frankfurt, da Alemanha, anunciaram que estão se retirando da seleção nacional. Três duros golpes para as Raposas do Deserto.

– Com Rivaldo jogando os 90 minutos, o Kabuscorp empatou fora de casa com o Petro de Luanda em 1 a 1 e caiu pra 7º no Girabola. Ainda líder, o Recreativo do Libolo goleou o Nacional de Benguela por 6 a 1 e chegou aos 25 pontos, quatro a mais que Primeiro de Agosto e ASA.

– 6 de maio, 6 a 0 no placar, 6ª vitória no campeonato. O Mazembe, eterno algoz do Inter, massacrou o Elima em jogo válido pela Super Ligue da República Democrática do Congo. Traoré (3), Samata, Kanda e o zambiano Lungu marcaram os gols do triunfo.

– O Simba goleou o rival Young Africans por 5 a 0 e faturou o título do Campeonato Tanzaniano. Com o perdão do trocadilho, pode-se dizer que o Simba está reinando em seu país. Agora imagine um duelo entre o Simba e o Corinthians, o “Timão”? Tudo bem, chega.

– Também temos campeão no Gabão, onde o Mounana, da cidade homônima que possui apenas oito mil habitantes, conquistou o primeiro título nacional de sua história. O FC 105, clube da capital Libreville e que detém a hegemonia local, seguiu o caminho inverso e foi rebaixado.

– Autor do primeiro gol da Nigéria em Copas do Mundo e maior artilheiro da história das Super Águias, o lendário Rashidi Yekini morreu na última semana, aos 48 anos. Todos os amantes do futebol (não apenas africano) lamentam esta grande perda.
 

Mostrar mais

Equipe Trivela

A equipe da redação da Trivela, site especializado em futebol que desde 1998 traz informação e análise. Fale com a equipe ou mande sua sugestão de pauta: [email protected]

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo