ÁfricaCopa Africana de Nações

A última cartada

A derrota para Cabo Verde nas eliminatórias para a CAN 2013 causou profunda revolta em Camarões. A partida, logo nos primeiros minutos do segundo tempo, foi interrompida pela televisão estatal camaronesa por “problemas técnicos”. Após o jogo, a sede da Federação Camaronesa de Futebol, Fecafoot, precisou receber reforço policial por conta da revolta dos torcedores. Não são poucos os motivos que ameaçam tirar os Leões Indomáveis da principal competição do continente pela segunda edição consecutiva. Grupo rachado, ausência de seu grande craque (Samuel Eto’o) e, principalmente, falta de comando.

Numa tentativa desesperada – porém necessária – de reverter a situação, a Fecafoot anunciou a demissão do técnico Denis Lavagne na última semana. O francês sequer completou um ano no cargo e havia renovado seu contrato recentemente, mas a pressão pela sua saída foi enorme. Nem mesmo o apoio do presidente da Fecafoot, Iya Mohamed, foi capaz de sustentá-lo. Aliás, foi justamente ele o responsável pela contratação de Lavagne: torcedor do Coton Sport, Mohamed não pensou duas vezes em trazer o comandante, que fez sucesso no futebol local, para o lugar de Javier Clemente, que não classificou a equipe para a CAN 2012.

No entanto, Lavagne não demonstrou a menor capacidade de lidar com os ‘estrelismos’ e criar um padrão tático para um grupo tão competitivo, previsível para quem teve seu primeiro trabalho com um grupo realmente profissional. Sem o respaldo necessário, o francês nunca contou com muitos simpatizantes no Ministério dos Esportes e, aos poucos, perdeu autonomia. Na parte final de seu trabalho, era notável que Rigobert Song, ex-capitão da seleção e que hoje ocupa uma função administrativa na seleção, era quem dava as ordens à beira do campo. Curiosamente, o trabalho que era pra ser exercido por Song acabou sendo ocupado por Lavagne em determinados momentos.

A sua relação com jogadores também era alvo de críticas, sobretudo com Samuel Eto’o. Ainda que os problemas que tenham afastado o ídolo da seleção nacional não tenham sido diretamente com o francês, Lavagne “cutucou a ferida” do craque quando ameaçou passar a braçadeira de capitão para outro jogador. Com uma história vitoriosa com o seu país e uma reputação consolidada, convenhamos, não havia motivos para Eto’o se humilhar por um lugar na equipe. Lavagne também era criticado por não extrair o máximo potencial de jogadores-chave, como Alex Song, que jogava como armador (!) da equipe.

Jean-Paul Akono assume o cargo de técnico de forma interina, com a missão de classificar os Leões Indomáveis para a CAN 2013. Foi ele quem liderou a seleção camaronesa nas Olimpíadas de Sydney, em 2000, quando a equipe conquistou a medalha de ouro – eliminando inclusive o Brasil pelo caminho. Akono, aliás, teceu fortes críticas a Denis Lavagne através de canais de televisão, antes de receber a proposta para assumir o comando. Seu primeiro impacto é imediato: o treinador está disposto a convencer todos os jogadores que se retiraram da seleção, independentemente dos motivos, para deixarem as rusgas de lado.

Ele confessou que viajará até a Europa para falar diretamente com Eto’o e persuadir o craque a se juntar a equipe. Outros jogadores, como Assou-Ekotto (que curiosamente se contundiu nos últimos dias) e Kana-Biyik, também serão requisitados. Ainda segundo Akono, a faixa de capitão, motivo de polêmica na ‘Era Lavagne’, terá um desfecho simples: será destinada ao jogador mais experiente e carismático do país, e no momento, Eto’o é quem preenche este perfil.

É na base da autoestima que os Leões confiam na classificação. Mesmo com boas intenções, Akono talvez não seja capaz de realizar tal milagre. É preciso muito mais. Se desprender das glórias do passado e entender que, diante de um futebol cada vez mais nivelado, caso continue assolado pelo amadorismo de seus dirigentes, Camarões está sujeito ao ostracismo.

Curtas

– Definidos os confrontos das semifinais da Liga dos Campeões Africana: Al Ahly x Sunshine Stars e Espérance x Mazembe. No sábado, o Espérance, já garantido como líder do Grupo A, poderia estabelecer um novo recorde de invencibilidade na história da competição: 20 jogos. No entanto, poupando titulares, a equipe perdeu por 1 a 0 para o ASO Chlef, na Argélia.

– Os tunisianos reeditarão o confronto da final da LC de 2010, enfrentando o Mazembe. Os congoleses perderam para o Berekum Chelsea por 1 a 0, precisando apenas de um empate para serem líderes do Grupo B. Melhor para o Al Ahly, que empatou em 1 a 1 com o arquirrival Zamalek e ganhou o primeiro lugar. Os maiores campeões do continente encaram a zebra Sunshine Stars, da Nigéria.

– Pela quarta rodada da Copa da Confederação Africana, o Djoliba, de Mali, foi a primeira equipe a garantir classificação, vencendo o Wydad Casablanca no Marrocos por 2 a 1. Os malineses dispararam na liderança do Grupo B com 10 pontos. O vice-líder, AC Léopard (Congo), chegou aos seis com a vitória por 1 a 0 sobre o Stade Malien e só precisa de uma vitória para ganhar a outra vaga.

– No Grupo A, o Al Merreikh também garantiu sua vaga nas semifinais com uma vitória por 1 a 0 sobre o Al Ahli Shendi. A outra vaga está bastante encaminhada: o Al Hilal, também do Sudão, fez 3 a 0 no Interclube, de Angola, e chegou aos 8 pontos, cinco a mais que o 3º colocado, Al Ahli Shendi.

– A confusão no jogo entre Líbia e Argélia, que terminou 1 a 0 para os argelinos, ainda repercute na imprensa dos dois países. Valid Halilhodzic, técnico da Argélia, declarou que alguns de seus jogadores ficaram com as “marcas” do jogo. Segundo ele, Feghouli e Kadir saíram com cortes na altura do pescoço e Djebbour, atleta que mais provocou a ira dos líbios, foi agredido fisicamente por quatro jogadores.

– Pra completar, já no aeroporto de Casablanca, jogadores da Líbia foram agredidos por um grupo de torcedores argelinos. Nenhum jogador sofreu ferimentos graves, mas dois deles receberam socos e cabeçadas. Os líbios precisaram ser escoltados por agentes de segurança. No jogo da volta, na Argélia, o clima deverá ser ainda mais tenso, dentro e fora do campo.

– Especula-se na imprensa nigeriana que um treinador estrangeiro seja contratado para o lugar de Stephen Keshi, mesmo que o treinador classifique a seleção nacional para a CAN 2013 e a Copa do Mundo de 2014. Não seria inédito. Em 2010, Shaibu Amodu classificou as Super Águias para o Mundial da África do Sul, porém mesmo assim deu lugar ao sueco Lars Lagerback antes do torneio.

– Com dois gols de Bernard Parker, a África do Sul venceu Moçambique por 2 a 0 em amistoso disputado em Nelspruit. Ambas as seleções estavam sem força máxima.

– A decepção ficou por conta de Gana, que com um time quase completo, perdeu para a Libéria por 2 a 0. O Gabão, comandado pelo português Paulo Duarte, derrotou a Arábia Saudita por 1 a 0, gol de Evouna.

– A rodada do Girabola teve mais uma vitória do líder (invicto) Recreativo do Libolo: 3 a 0 sobre o Onze Bravos. No entanto, os holofotes estavam voltados para o Kabuscorp, que empatou com o Aviação sem gols. O técnico russo Victor Bondarenko não relacionou Rivaldo, artilheiro do time, para o confronto.

– O brasileiro não escondeu sua insatisfação e desabafou pelo Twitter. Os outros dois goleadores do time, Mpele Mpele e Sawu, também não entraram em campo. Rivaldo acenou inclusive com a possibilidade de se aposentar caso continue desprestigiado no clube.

– Em jogo adiado da 26ª rodada da Ligue 1 tunisiana, o Espérance goleou o Hammam-Lif por 4 a 0 e recuperou a liderança, com o mesmo número de pontos do Bizertin (60). Nas últimas quatro rodadas do campeonato, o recém-contratado Emmanuel Clottey poderá reforçar o time. Por sua vez, ele não joga a Liga dos Campeões Africana, pois já disputou partidas pelo Berekum Chelsea, marcando 12 gols.

– Começou a temporada 2012-13 do Campeonato Marroquino. O atual campeão, Moghreb Tétouan, só empatou em casa com o CR Hoceima em 1 a 1. A vitória mais elástica da rodada foi do Raja Casablanca, que aplicou 3 a 0 sobre o FUS Rabat.

– Pelo Campeonato Sul-Africano, o Maritzburg assumiu a liderança pelo saldo de gols. A equipe empatou em 1 a 1 com o Free State Stars e ambas as equipes agora somam oito pontos, mesmo número do Pretoria University. O Kaizer Chiefs, que vencia o Black Leopards por 2 a 0 e chegaria aos 10 pontos, teve sua partida adiada pelo mau tempo. Os 35 minutos restantes do jogo serão disputados nesta quarta.

Mostrar mais

Conteúdos relacionados

Botão Voltar ao topo