O Comitê de Competição da Federação Espanhola anunciou nesta quinta-feira a punição ao Barcelona por irregularidades na contratação de Antoine Griezmann. O Atlético de Madrid acionou a entidade, acusando os blaugranas de aliciarem o atacante e alinharem a transferência antes do prazo que reduziu a multa rescisória paga pelo clube. A pena imposta, no entanto, chega a ser risível: o Barça foi multado em €300 por ter entrado em contato com Griezmann sem avisar o Atleti. Sim, trezentos euros, sem faltar qualquer mil ou zero no valor.

Griezmann tinha uma cláusula rescisória de €200 milhões em vigor até o primeiro semestre de 2019. O Barcelona conversou com o atacante já neste período e combinou a transferência, enquanto o francês optou por recusar as ofertas de renovação propostas pelo Atlético de Madrid. A partir de 1° de julho, então, o valor da cláusula rescisória caiu para €120 milhões. Foi quando os blaugranas pagaram o montante aos colchoneros. Na época, a diretoria do Atleti realizou uma série de acusações contra o Barça e reclamou até mesmo dos pedidos do clube para parcelar o preço. Na sequência, deu entrada com sua ação contra os catalães na federação.

O juiz instrutor do caso considerou que não houve um contrato anterior de Griezmann com o Barça, embora as negociações tivessem começado sem aviso prévio ao Atlético, o que é irregular. Isso, no entanto, não foi visto como uma falta grave. Sua orientação era de que, além da multa de €300, o Camp Nou fosse fechado por uma partida. O Comitê de Competições, entretanto, refutou a possibilidade de aplicar a segunda sanção por considerá-la aplicável a outros tipos de situação. A entidade também avaliou que Griezmann era inocente no episódio.

Em seu próprio comunicado, o Comitê deixa claro que a multa não tem valor real: “O Comitê está consciente de que o pagamento de 300 euros, além de sua natureza meramente simbólica (a multa se impõe porque o clube expedido foi considerado autor de uma infração disciplinar), não contribuirá para o clube sancionado em particular e, provavelmente, outros clubes que possam estar no futuro na mesma situação adequem sua conduta ao exigido pelo regulamento”.

Os €300 de multa soam ridículos especialmente quando comparados com o montante desembolsado pelo Barcelona. E, por mais que o presidente blaugrana pudesse tirar da carteira as três notas para resolver a pendência, o mais irônico é que o clube irá recorrer da decisão. O Barça segue acreditando que não errou em suas ações e alega que há uma “falta total de provas” que comprovem sua culpa.