A Juventus deu mais um motivo para ser exaltada nesta temporada. A Velha Senhora derrotou a Lazio por 2 a 1, na prorrogação, e comemorou a sua décima conquista da Copa da Itália. O Estádio Olímpico não recebeu um jogo primoroso, é verdade, mas os bianconeri fizeram por merecer o resultado. Depois que Radu abriu o placar, Chiellini decretou o empate logo aos 11 minutos com um gol acrobático. Já no tempo extra, coube a Alessandro Matri aproveitar a sobra de bola para decretar a comemoração. Uma taça que reforça o sonho da Juve na busca da inédita Tríplice Coroa. Mas que também possibilita um feito raro na história gloriosa dos juventinos: é apenas a terceira vez que a dobradinha entre Copa da Itália e Serie A acontece.

Embora a Juventus seja a maior campeã da história de ambos os torneios, com 31 taças da liga e 10 da copa, a coincidência das conquistas só aconteceu pela primeira vez em 1959/60. Naquela temporada, os bianconeri contavam com um potente ataque estrelado pelos lendários Omar Sivori, Giampiero Boniperti e John Charles. A equipe marcou 92 gols em 34 jogos e sobrou na tabela, superando por sete pontos a Fiorentina, de Hamrin e Dino da Costa. E a Viola também foi a rival na decisão da copa, com vitória da Juve por 3 a 2 no San Siro, também na prorrogação.

Já a repetição da dobradinha veio em 1994/95. Isolada na liderança desde meados do primeiro turno, a Velha Senhora terminou a campanha dez pontos à frente da Lazio. O time fortíssimo treinado por Marcello Lippi contava com diversos ídolos em Turim, entre eles Del Piero, Roberto Baggio, Gianluca Vialli, Antonio Conte, Didier Deschamps e Ciro Ferrara. O esquadrão faturou a Copa da Itália em cima do Parma de Zola, Brolin e Asprilla, com o pouco lembrado Sergio Porrini marcando dois gols nas finais. Títulos que impulsionaram a Juve em seu segundo título da Champions na temporada seguinte, batendo o Ajax na final.

Aquele título de 1995, inclusive, tinha sido o último da Juventus. Vinte anos depois, a glória se repete. Quem sabe, para ter um final feliz na Europa até antes, com a final da Champions diante do Barcelona. Só falta um passo para a tríplice coroa agora.