O Chelsea está com um problema sério para um time de futebol: dificuldade em fazer gols. É o pior ataque entre os seis primeiros da Premier League e, na última quarta-feira, não saiu do 0 a 0 contra o Southampton, em casa. O treinador Maurizio Sarri admitiu que seu time não está em um bom momento nos “últimos 20 metros”, e o seu assistente, Gianfranco Zola, concorda. Para o ex-jogador italiano, os Blues não têm criado chances suficientes.

LEIA MAIS: Chelsea não sai do 0 a 0 com o Southampton e preocupa pela falta de gols

“Eu posso dizer que o Barcelona já teve problemas nos últimos 20 metros, o Bayern, o Manchester City, todos sofrem quando não há espaço na frente”, afirmou. “Esse é um grande problema que temos. Pela quantidade de tempo que ficamos com a bola, não criamos chances o bastante. É parte do processo, não somos um time perfeito”.

Muito da culpa está sendo direcionada para Álvaro Morata, centroavante caro contratado do Real Madrid que coleciona apenas cinco gols nesta Premier League. O último foi no começo de novembro. “É confiança. Eu fui um atacante e você entra em parafuso quando procura os gols e eles não aparecem. Acontecem. Álvaro tem que entender que tem que ser importante para o clube. O jeito como jogamos ajuda os jogadores de frente a fazer gols. Você tem que continuar trabalhando e os gols virão”, disse

Zola confirmou o interesse do Bayern de Munique pelo meia-atacante Callum Hudson-Odoi que sairia por £ 30 milhões. O jogador de 18 anos atuou apenas seis vezes pelo time principal nesta temporada. “Acho que propusemos um novo contrato para ele. Estamos esperando para ver o que o jogador pensa disso, mas certamente o valorizamos como jogador”, afirmou. “Eu sei que ele não tem jogado tanto quanto gostaria, mas isso é obviamente pela qualidade dos jogadores que estão à frente dele. Eu o disse que não é tempo perdido porque você é forçado a fazer mais, e espero que ele use esse tempo sabiamente. Seria bom para o futebol dele”.

“Eu entendo que ele tem exigências, mas acredito que tem um futuro brilhante. Para um jogador de 18 anos, ele tem muito potencial. Você tem que entender que a jornada ainda não acabou. Ele tem que ter uma boa atitude. Não é importante jogar imediatamente. É mais importante ele se desenvolver. Ele tem que manter a mente aberta para melhorar dia a dia. Acredito que podemos ajudá-lo, desenvolvê-lo. Acredito que ele tem um futuro neste clube”, encerrou.