A pressão está grande no Real Madrid, depois de um período de bonança que se encerrou na temporada passada. O técnico Zinedine Zidane voltou como salvador da pátria em meio à última temporada, depois de um início ruim com Julian Lopetegui e uma condução conturbada com o interino Santiago Solari. Zidane chegou, o futebol não melhorou muito, mas se esperava que isso acontecesse nesta temporada.

Passados cinco jogos em La Liga, essa melhora ainda não aconteceu e o time segue com desempenho ainda abaixo do esperado. E isso foi ressaltado depois de uma derrota dura contra o PSG, na estreia da Champions League. Zidane, assim, ressaltou que a disputa na liga espanhola é muito difícil e equilibrada – algo que normalmente não associamos com La Liga, pelo contrário. Barcelona e Real Madrid dominam o torneio, com o Atlético de Madrid sendo o único que conseguiu ser campeão em 2013/14 desde a temporada 2013/04, quando o Valencia ficou com a taça.

Entre os muitos problemas que o Real Madrid enfrenta está o alto número de lesões. O mais recente é Ferland Mendy, que se tornou dúvida para a partida contra o Osasuna. Marco Asensio se machucou na pré-temporada e só deve voltar no começo de 2020. Luka Modric, Isco e Marcelo ainda são dúvidas. Assim, o time pode ter problema na lateral esquerda, já que os dois jogadores do elenco estão machucados e são dúvidas.

“As lesões são uma parte do futebol que não controlamos. As pessoas que trabalham aqui é gente muito boa, mas não é só isso que vale. As partidas te exigem muito e quando todos os jogadores não descansam nunca. Agora temos sete partidos em 21 dias e antes disso meus jogadores tiveram seleção, e depois desse ciclo, voltaram a ter seleção. Estou chateado, sim, mas preocupado não”, disse Zidane, que afirmou que Isco e Modric “estão bem”.

O treinador ressaltou que o Campeonato Espanhol é um dos mais difíceis do mundo, talvez como uma forma de justificar um início de temporada ainda instável. “Ganhar uma partida é muito complicado, não se pode relaxar. Quando você olha a tabela, vê o que está acontecendo. Nesta liga pode acontecer de tudo porque sempre foi uma competição muito disputada. La Liga é muito boa, todas as equipes te exigem em cada partida”, declarou o treinador.

O Real Madrid ainda vive um momento de muita pressão, que foi realmente ampliada por causa da dura derrota diante do PSG em Paris por 3 a 0. A vitória contra o Sevilla, no fim de semana seguinte, ajudou a melhorar a situação, mas ainda há muito questionamento sobre o trabalho do treinador francês. As críticas não parecem abalar o comandante.

“Me sinto forte, mas igual a quando cheguei ao banco. Não penso se me faltou respeito. Isto é assim aqui, quando perdemos estou fora e quando ganhamos estou dentro. É algo que passa em outras equipes, também como o Atlético e o Barcelona”, comentou o francês. “A mim, o que me move, o que me dá vida, e aos jogadores o mesmo, é a partida de amanhã. Jogar com a mesma intensidade, com a mesma vontade que outro dia tivemos contra o Sevilla”.

O treinador também foi perguntado sobre a premiação Fifa The Best, que teve Lionel Messi como o grande vencedor, seu sexto prêmio de melhor do mundo da entidade. “Eu nem vi. Me alegro por meus jogadores [Marcelo, Sergio Ramos, Luka Modric e Eden Hazard, escolhidos para o time do ano da FIFPro], porque têm um prêmio, mas não vou dizer se merecem ou não. Um jogador é o que é, pode ter momentos complicados, mas se é bom, é bom”, declarou Zidane.

Rodrygo, brasileiro contratado pelo Real Madrid junto ao Santos, foi citado por Zidane, depois de ser perguntado por que o jogador não entrou em campo – nem mesmo pelo time Castilla. “O primeiro é um jogador do time principal e isso é muito importante sabemos perfeitamente o que fazemos com Rodrygo. É uma decisão minha porque depende do time principal. Vocês verão amanhã e estamos encantados com ele, ele também e de vez em quando ele vai jogar com o Castilla e vai fazer isso com alegria”, disse o treinador.

Bale também foi motivo de comentário do técnico, ao ser perguntado sobre o galês. “Ele está envolvido como os demais e quer jogar bem. Ele sabe que é bom e nos ajuda muito no ataque, mas também na fase defensiva outro dia e se percebe quando toda a equipe está envolvida. Podemos conseguir coisas boas”, disse o técnico.

O Real Madrid conquistou seu mais recente título de La Liga na temporada 2016/17, justamente com o técnico Zinedine Zidane. Foi o 33º título espanhol dos merengues, que seguem como os maiores campeões do país. O Barcelona, porém, se aproxima depois de conquistar o 26º título na temporada passada. O Atlético de Madrid, terceiro maior campeão, conquistou o seu 10º título em 2013/14. O Athletic Bilbao, atual líder do Campeonato Espanhol, tem oito títulos, sendo o último em 1983/84, há 35 anos.

NA TV:
Real Madrid x Osasuna
Quarta, 25, 16h – ESPN Brasil
Veja mais na Programação de TV

Standings provided by Sofascore LiveScore