Zico afirma que tem três times favoritos: Flamengo, Kashima Antlers e Udinese. Por pouco, no entanto, este último poderia ter sido o Milan. Na comemoração dos 120 anos da equipe italiana que ele defendeu, o Galinho afirmou que o Flamengo recusou uma proposta da equipe de Milão, em 1983, mesmo ano em que ele se transferiu para a Itália.

LEIA MAIS: Insigne: “Fui rejeitado pelo Torino e pela Internazionale por ser baixinho”

O Milan acabava de retornar à primeira divisão italiana quando tentou contratar Zico. Ficou no meio da tabela nas três temporadas seguintes, até ser comprado por Silvio Berlusconi, em 1986, e começar a viver anos dourados. Já Zico ficou dois anos na Udinese, apenas com um nono e um décimo primeiro lugar. “Em 1983, o Flamengo recusou uma proposta do Milan”, afirmou. “Em 1983, os jogadores não escolhiam. Agora é diferente. Eu vim para cá por causa de Edinho e Franco Dal Cin”.

Zico disse que foi para a Itália pensando em ser campeão italiano, título que a Udinese nunca conseguiu conquistar. “Minha mente estava sempre concentrada na vitória: eu jogava para vencer. Depois de uma vitória em um amistoso contra o Real Madrid, um companheiro de equipe me disse: ‘agora precisamos vencer o scudetto’. Eu disse: ‘é para isso que estou aqui'”, contou. “Você não vence um scudetto apenas no gramado, mas também fora dele. Há vários fatores que influenciam os resultados. A história do futebol fala sobre quem venceu, é verdade, mas minha ligação com os torcedores da Udinese vai além dos resultados”.

Não deu para ser campeão como jogador. Será que ele terá uma chance como técnico? Questionado sobre como reagiria se recebesse uma proposta para ser técnico da Udinese, respondeu: “Eu reagiria muito bem”. O último trabalho de Zico como técnico foi no Goa, da Índia.